Vai ter terceira via? PSDB deve apoiar Tebet a presidente e indicar Tasso como vice

O acordo envolveria ainda questões estaduais, como o apoio do MDB indicando um vice no Rio Grande do Sul, com Eduardo Leite como cabeça de chapa, e apoio em São Paulo
Tebet: Senadora será a única mulher a disputar a Presidência. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Tebet: Senadora será a única mulher a disputar a Presidência. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 08/06/2022 às 19:54.

Última atualização em 08/06/2022 às 22:10.

A Executiva nacional do PSDB decide nesta quinta-feira, 9, às 11h, se apoia a proposta de coligação com o MDB, com a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MS) a presidente da República. O acordo também envolve o Cidadania. Nos bastidores, já circula a informação de que o partido vai mesmo apoiar a senadora, e indicar Tasso Jereissati (CE) como vice.

Dessa maneira, a chamada terceira via selaria os acordos necessários para fazer frente à polarização do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O acordo envolveria ainda questões estaduais, como o apoio do MDB indicando um vice ao governo do Rio Grande do Sul, que teria como cabeça de chapa Eduardo Leite (concorrendo à reeleição mesmo depois de ter renunciado ao cargo). Outro ponto decisivo é o apoio à reeleição de Rodrigo Garcia ao governo de São Paulo.

A reunião que chancelaria o apoio do PSDB estava marcada para a semana retrasada, mas foi adiada para resolver questões internas, que envolve forças políticas que ainda defendem um candidato da legenda, mesmo após a desistência de João Doria.

LEIA TAMBÉM

O ex-governador de São Paulo não aguentou a pressão e desistiu de concorrer à Presidência da República pelo PSDB. O anúncio foi feito logo depois de uma reunião com líderes do partido. Durante semanas, os caciques tucanos tentaram fazer com que Doria desistisse espontaneamente de concorrer.

A situação ficou mais complicada quando MDB, PSDB e Cidadania indicaram, de forma não definitiva, que a senadora Simone Tebet será a cabeça de chapa dos três partidos na disputa ao Palácio do Planalto, representando a terceira via. A decisão, de fato, só sai depois que as três legendas carimbarem o apoio, o que deve ocorrer nesta quinta-feira.

Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada no dia 19 de maio, a senadora pelo Mato Grosso do Sul tem 1% das intenções de voto em uma pergunta estimulada, em que os candidatos são apresentados previamente. A grande resistência ao nome de Tebet se deve a este número, que não mudou desde que foi anunciada como pré-candidata da chamada terceira via. Tanto que o União Brasil, que estava unido no grupo, pulou fora e lançou o presidente do partido, Luciano Bivar, como pré-candidato.

A sondagem ouviu 1.500 pessoas entre os dias 14 e 19 de maio. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01734/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Leia o relatório completo.

LEIA TAMBÉM