Semana foi marcada por liberação de autoteste e ato de servidores

Enquanto Anvisa avança na regulamentação de autotestes, servidores públicos federais continuam pressionando o governo por reajuste salarial
 (Reuters/Ueslei Marcelino)
(Reuters/Ueslei Marcelino)
Por Alessandra AzevedoPublicado em 28/01/2022 17:18 | Última atualização em 28/01/2022 17:18Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Depois de ter adiado a decisão, na semana passada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta sexta-feira, 28, a venda de autotestes de covid-19 em farmácias. Enquanto isso, servidores públicos continuam pressionando o governo por reajuste salarial. 

Veja os destaques da semana:

Autoteste de covid

A Anvisa decidiu autorizar, nesta sexta-feira, 28, a venda de autotestes de covid-19, exames que poderão ser comprados em farmácias e feitos em casa. Mesmo com a aprovação, o produto não estará imediatamente à venda, já que as marcas ainda precisarão pedir o registro para a agência e só assim terão autorização para comercializá-lo. 

Paralisação de servidores

Servidores públicos federais voltaram a paralisar os trabalhos na quinta-feira, 27, em ato virtual por reajuste salarial. A base do funcionalismo pede uma recomposição de 19,99%. A possibilidade de greve geral em março está em discussão entre os organizadores do movimento.

PEC dos Combustíveis

Continua em discussão no governo a PEC dos Combustíveis, que busca reduzir o preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha por meio de corte de impostos. Diante da resistência do mercado financeiro, o governo agora estuda desidratar a PEC e manter apenas a previsão de corte de tributos sobre o diesel.

Depoimento de Bolsonaro à PF

O presidente Jair Bolsonaro (PL) não foi à Polícia Federal no horário marcado, nesta sexta-feira, 28, às 14h, para prestar depoimento sobre o vazamento de dados sigilosos de investigação da PF que apura ataques hackers às urnas eletrônicas. O chefe do Executivo recorreu da decisão do ministro Alexandre de Moraes, que recusou o recurso.

Reajuste para professores

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira, 27, no Twitter, reajuste de 33,24% no piso dos professores da educação básica. Segundo ele, é o maior aumento já concedido pelo governo federal desde o surgimento da Lei do Piso. "Mais de 1,7 milhão de professores, dos estados e municípios, que lecionam para mais de 38 milhões de alunos nas escolas públicas serão beneficiados", publicou o presidente na rede social.