Sarney cobra punição dos assassinos de jornalista maranhense

O jornalista assassinado trabalhava no jornal A Crítica, da família do senador

Brasília - O presidente licenciado do Senado, José Sarney (PMDB-AP), divulgou nota de pesar pela morte do jornalista maranhense Décio Sá, assassinado ontem (23), em São Luís (MA). O profissional trabalhava no jornal A Crítica, da família de José Sarney. Na nota, o presidente do Senado qualifica o assassinado de "hediondo, brutal e cruel" e exige das autoridades maranhenses a punição dos culpados.

"Seu assassinato, além de uma atrocidade, é um atento à democracia", disse José Sarney, que recebeu alta hoje do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 14. O jornalista Décio Sá tinha um blog especializado em notícias políticas e policiais.

O senador destacou, na nota, que o trabalho de reportagem do profissional incomodava muita gente. E pediu o engajamento dos jornalistas maranhenses no movimento de pressão pela elucidação do crime. "Para que essa covardia não fique impune, que a polícia identifique os assassinos e a justiça seja feita de forma exemplarmente rigorosa", concluiu Sarney.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também