São Paulo anuncia vacinação contra a covid para pessoas de 64 a 60 anos

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que este grupo receberá, majoritariamente, as vacinas da Universidade de Oxford/AstraZeneca, produzidas pela Fiocruz

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 14, o governo de São Paulo anunciou a vacinação contra o coronavírus para pessoas de 60 a 64 anos no Estado. Para quem tiver 63 e 64, a imunização começa em 29 de abril; para aqueles com 60 a 62 anos, a vacina estará disponível a partir de 6 de maio. O grupo, de acordo com o governador João Doria (PSDB), contém 2,24 milhões de pessoas.

Doria também afirmou que este grupo receberá, majoritariamente, as vacinas da Universidade de Oxford/AstraZeneca, produzidas no País pela Fiocruz. Com isso, o Estado aguarda o Ministério da Saúde enviar o lote com as doses. Ainda nesta manhã, o Instituto Butantan entregou uma nova remessa ao governo com 1 milhão de doses da Coronavac, a serem incorporados no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Desde a última segunda-feira, 12, o Estado regrediu para a fase vermelha do Plano São Paulo, menos restritiva que a fase emergencial, implementada desde 15 de março. Ainda ontem, o secretário estadual da Saúde Jean Gorinchteyn afirmou que o período de maiores restrições conseguiu reduzir as internações gerais em 17,5%.

Nesta manhã, o governo de São Paulo afirmou ter enviado nove ofícios ao Ministério da Saúde solicitando medicamentos do kit intubação para pacientes graves de covid-19. O objetivo é repor estoques e evitar o desabastecimento de remédios essenciais para o tratamento da doença. Para evitar o colapso no atendimento, o prazo solicitado é de 24 horas.

Butantan libera 1 milhão de doses

Um novo lote com 1 milhão de doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica Sinovac Biotech, foi liberado ao Ministério da Saúde para o Programa Nacional de Imunizações (PNI). Desde janeiro, já foram disponibilizadas 40,7 milhões de doses ao Governo Federal, mas a produção dos próximos lotes, que devem completar as 46 milhões de doses previstas até 30 de abril, depende do acesso ao Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) vindo da China.

Com a previsão de chegada do IFA até 20 de abril, há a possibilidade de atraso no calendário de entrega dos novos imunizantes ao Ministério da Saúde. Isso porque a produção da Coronavac leva cerca de 20 dias para ser finalizada, o que deve postergar a nova entrega para maio.

"Estamos com a expectativa de que ele (IFA) chegue antes. Vamos iniciar a produção rapidamente, 20 dias é o máximo", afirmou em coletiva o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. "Estamos trabalhando com a possibilidade de encurtar o prazo para a liberação, o material está pronto, mas nós ainda não temos autorização para fazer a importação", acrescentou.

Até agora, foram feitas 23 entregas de imunizantes ao Ministério da Saúde, totalizando 88,4% das vacinas previstas no primeiro contrato com o Governo Federal. Até 30 de agosto, o Butantan fará a entrega das 100 milhões de doses acordadas e, a partir de 30 setembro, o estado de São Paulo também será um comprador.

"Nós já autorizamos a aquisição de 30 milhões de doses do Butantan após cumprir o nosso contrato com o Brasil, com o Ministério da Saúde. A partir de setembro, serão 30 milhões de doses para os brasileiros que residem em São Paulo", afirmou o governador João Doria (PSDB-SP), também presente na coletiva.

O Butantan já firmou com a chinesa Sinovac mais 54 milhões de doses para o segundo semestre. De acordo com Covas, cerca de 30 milhões serão destinadas à compra de São Paulo e mais 30 milhões ao Ministério da Saúde. A expectativa é de que a produção acelere.

"O que nós pretendemos nesse momento é que o volume de matéria-prima seja aumentado. A Sinovac começa a colocar em funcionamento uma terceira linha, com grande capacidade de produção, e isso pode melhorar muitos aspectos quantitativos a partir do segundo semestre", disse Covas.

Até o momento, mais de 80% das vacinas disponíveis no País contra a covid-19 são do Butantan. Só em abril, foram disponibilizadas 4,5 milhões de doses da Coronavac.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.