Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Saída de Amaral seria inaceitável, rebate Erundina

Deputada rechaçou a sugestão de que o ex-presidente do PSB deve deixar a legenda por discordar abertamente do apoio a Aécio Neves

Brasília - A deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) rechaçou nesta terça-feira a sugestão do colega de bancada, Júlio Delgado (PSB-MG), de que o ex-presidente do partido, Roberto Amaral, deve deixar a legenda por discordar abertamente do apoio ao candidato tucano Aécio Neves.

"É inaceitável. Roberto Amaral é um dos fundadores do partido, não faz sentido. Que partido democrático é esse?", questionou a deputada.

Erundina, que recusou fazer parte da nova composição da Executiva do PSB, disse que a sigla passa por um momento de divergência "circunstancial" e que isso "vai passar".

"Eu também faço minhas críticas. E aí, vão querer me expulsar?", provocou. Ao Broadcast Político, serviço da Agência Estado de notícias em tempo real, Delgado defendeu a saída de Amaral, mas por outro lado, disse que ninguém o expulsará do partido, que essa é uma decisão que ele teria de tomar.

Após mais uma manifestação pública de Amaral condenando o apoio do PSB ao candidato do PSDB, o deputado avaliou que Amaral está "sem clima nenhum" para permanecer na legenda.

Em artigo publicado hoje no jornal "Folha de S.Paulo", Amaral diz que a aliança com o tucano renega os compromissos estatutários e programáticos do partido, além de jogar pela janela sua história.

"Ora, ao dar apoio a Aécio Neves, o PSB resolveu se aliar à social-democracia de direita, abandonando o campo da esquerda", escreveu o ex-presidente da sigla.

"Ele usa seu direito de expressão", defendeu Erundina. A deputada afirmou que trabalhará para evitar que Amaral saia do PSB e considera que qualquer pressão dos novos dirigentes para que ele não permaneça na legenda seria malvisto pela sociedade.

Erundina criticou a nova composição da cúpula do partido - que agregou dirigentes do PSB pernambucano - e disse que se recusou a continuar na Executiva por considerar que a estrutura não tem nada a ver com ela. "Critico a forma como se construiu a Executiva. Foi uma intervenção de Pernambuco", atacou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também