Saiba como assistir ao vivo o debate presidencial no SBT neste sábado, 24

Este é o segundo debate na corrida ao Palácio do Planalto - primeiro foi na Band - e é realizado por um pool de veículos de imprensa
Debate: o jornalista Carlos Nascimento será o mediador. (Lourival Ribeiro Rogerio Pallatta / SBT/Divulgação)
Debate: o jornalista Carlos Nascimento será o mediador. (Lourival Ribeiro Rogerio Pallatta / SBT/Divulgação)
D
Da RedaçãoPublicado em 23/09/2022 às 16:23.

Neste sábado, 24, a partir das 18h15, é realizado um debate com candidatos à Presidência da República. Participam do confronto seis postulantes ao cargo de chefe do Executivo: Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União Brasil), Felipe D´Ávila (Novo) e Padre Kelmon (PTB). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não vai comparecer ao debate.

Este é o segundo debate na corrida ao Palácio do Planalto - primeiro foi na Band - e é realizado por um pool de veículos de imprensa formado pelo SBT, revista VEJA, jornal O Estado de S.Paulo, rádio Nova Brasil FM e portal Terra.

O embate tem transmissão simultânea ao vivo por todos esses veículos de imprensa, e também nas redes sociais oficiais, como o YouTube.

Como estão as pesquisas

De acordo com a mais recente pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA, a distância entre o ex-presidente Lula e o presidente Bolsonaro caiu de 11 para 8 pontos percentuais. Em uma pergunta estimulada, com os nomes apresentados previamente, Lula tem 44% das intenções de voto, mesmo número registrado na pesquisa feita em junho. Já Bolsonaro saiu de 33% para 36%. O aumento está no limite da margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.500 pessoas entre os dias 19 e 24 de agosto. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A sondagem foi registrada no TSE com o número BR-02405/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Veja o relatório completo.

Quando serão os próximos debates para presidente?

Nas eleições deste ano, uma série de veículos se uniu em um formato batizado de pool, realizando um debate conjunto, em modelo comum nos EUA.

Os debates antes do primeiro turno acontecem entre agosto e setembro e os do segundo turno, em outubro.

O primeiro turno da eleição está marcado para 2 de outubro de 2022 e o segundo turno, se houver, para 30 de outubro. Além de presidente, os eleitores escolhem neste ano governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais.

Veja as datas dos debates para presidente no 1º turno

Estão previstos até o fim da campanha mais dois debates para presidente no primeiro turno:

  • 24 de setembro (sábado) – CNN, Veja, SBT, O Estado de S. Paulo, Nova Brasil FM e Terra
  • 29 de setembro (quinta-feira) – Globo

As datas são passíveis de alteração ou cancelamento pelas emissoras.

Quem será convidado aos debates?

Ao todo, foram registradas junto ao TSE 11 candidaturas na disputa para presidente:

  • Ciro Gomes (PDT)
  • Eymael (Democracia Cristã)
  • Felipe D’Ávila (Novo)
  • Jair Bolsonaro (PL)
  • Leonardo Péricles (Unidade Popular)
  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
  • Padre Kelmon (PTB)
  • Simone Tebet (MDB)
  • Soraya Thronicke (União Brasil)
  • Sofia Manzano (PCB)
  • Vera Lúcia (PSTU)

Cada debate tem suas regras sobre quem convidar. O convite a apenas parte dos candidatos é comum e autorizado pela Justiça Eleitoral.

A legislação eleitoral (no artigo 46 da lei 13.488/2017) somente obriga, no entanto, que candidatos de partidos com mais de cinco cadeiras no Congresso sejam convidados para os debates (isto é, candidatos de partidos com cinco senadores ou deputados somados).

VEJA TAMBÉM: Quem são os candidatos à Presidência da República nas eleições de 2022

No geral, os veículos de comunicação escolhem, além da bancada no Congresso, as pesquisas eleitorais como critério. Uma regra comum usada como divisão pelos veículos é convidar candidatos com mais de 1% das intenções de voto nas pesquisas.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022: