A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Reino Unido suspende voos do Brasil por nova variante do coronavírus em Manaus

A decisão de proibir voos do Brasil foi tomada após as evidências de um nova variante do coronavírus no Amazonas. Regras passam a valer amanhã

O Reino Unido decidiu suspender voos do Brasil com as notícias da nova variante do coronavírus no Amazonas. O secretário de Transportes do país, Grant Shapps, classificou a decisão divulgada nesta quinta-feira, 14, como "urgente". As novas regras passarão a valer já nesta sexta-feira, 15.

Além do Brasil, outros 15 países tiveram voos proibidos, a maioria da América Latina. Também foram banidos viajantes de Portugal, "devido a seus fortes laços de viagem com o Brasil", disse Shapps em seu perfil no Twitter.

O secretário afirmou que a regra não vale para cidadãos do Reino Unido e da Irlanda, ou mesmo cidadãos brasileiros e de outros países que tenham direito à residência em território britânico. "Mas passageiros voltando destes lugares devem cumprir isolamento por dez dias, junto com as pessoas de sua casa", escreveu o secretário.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, já havia afirmado ontem que o governo estava "preocupado" com a nova variante do coronavírus encontrada no Brasil. Durante uma sessão na Câmara dos Comuns, ele chegou a ser pressionado por parlamentares a dizer quais medidas seriam tomadas, mas não havia confirmado a suspensão dos voos até então.

Nesta semana, cientistas da Fundação Oswaldo Cruz Amazônia identificaram uma nova variante do coronavírus no Amazonas. A mutação do vírus é compatível com as amostras coletadas em turistas brasileiros que desembarcaram no Japão no começo do mês.

O Amazonas, em especial a capital Manaus, vive um dos piores momentos da pandemia do coronavírus, com hospitais lotados, falta de oxigênio e sistema de saúde em colapso. Uma preocupação é que a nova variante do vírus, que pode ser mais transmissível, prejudique ainda mais o combate à covid-19 na região.

Além do Brasil, o Reino Unido também proibiu viagens de Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai, Venezuela e Portugal.

O que é a nova variante do coronavírus

No fim do ano passado, o próprio Reino Unido foi palco de preocupação mundial quando foi descoberta uma nova variante do coronavírus no país, o que fez diversos lugares do mundo banirem voos britânicos. A nova cepa se mostrou mais infecciosa do que a comum, embora não necessariamente mais letal -- contudo, ao aumentar o número de infectados, aumentam também as possibilidades de óbitos, o que preocupa especialistas.

Já a nova variante encontrada no Brasil, segundo um novo estudo de cientistas brasileiros, pode ter traços tanto da variante mais infecciosa descoberta no Reino Unido quanto de outra variante, da África do Sul.

Segundo Ester Sabino, infectologista e coautora do estudo, isso pode significar um aumento substancial no número de infectados e casos de SARS-CoV-2 no Brasil — terceiro país mais afetado pela doença no mundo.

“Nossa pesquisa até este momento só descreveu a nova variante. Ela possui ao mesmo tempo as mutações da linhagem do Reino Unido e da África do Sul associadas, o que sugere que ela deve  ser mais transmissível. E que ela provavelmente será a responsável por aumentar o número de casos nesta segunda onda”, afirma Sabino em entrevista à EXAME.

(Com Tamires Vitório)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também