Brasil

Receio do mercado não põe em risco obras nos aeroportos leiloados

Especialista em transporte aéreo diz que consórcio vencedor da concessão de Guarulhos tem “costas imensamente largas” para resolver problemas financeiros

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de fevereiro de 2012 às 17h59.

São Paulo – O mercado financeiro reagiu ao resultado do leilão de concessão dos aeroportos de Guarulhos e Campinas. As ações da Triunfo Participações e Investimentos (TPI), empresa que integra o consórcio que arrematou Viracopos, caíram 13% nos dois dias que seguiram o do leilão. Além disso, a agência de classificação de risco Fitch colocou sob observação negativa as notas de crédito da TPI e da Invepar, que levou o aeroporto de Cumbica.

Entretanto, para o engenheiro e professor de Transporte Aéreo e Aeroportos da Escola Politécnica, da Universidade de São Paulo (USP) Jorge Leal de Medeiros, esta reação não representa necessariamente um risco à execução das obras nestes aeroportos dentro do prazo determinado.

No caso da Invepar, Medeiros afirma que a empresa tem “costas imensamente largas” que a ajudarão a cobrir eventuais necessidades financeiras. “De fato, o valor de outorga foi bem alto, mas, gostando ou não, ela pertence aos três maiores fundos de pensão do país. Não lhe falta estofo”, afirmou.

A Triunfo, por sua vez, já garantiu que tem limite operacional de crédito aprovado no BNDES para participar dos investimentos em Viracopos, e 1,6 bilhão de reais disponível no mercado de seguro garantia para o empreendimento.

Depois de uma teleconferência realizada hoje pela Triunfo com investidores e analistas do mercado, as ações da companhia voltaram a subir e chegaram à máxima de 6,01%.

Acompanhe tudo sobre:Aeroporto de GuarulhosAeroportosAeroportos do BrasilSetor de transporteTransportestransportes-no-brasilTriunfo ParticipaçõesViracopos

Mais de Brasil

Ramagem diz que Bolsonaro autorizou gravação de reunião no Planalto sobre investigação de Flávio

Lira diz que investigação contra Ramagem é 'grave', mas indica não ver punição pelo Conselho

Veja transcrição e áudio da reunião entre Bolsonaro e Ramagem sobre investigação de Flávio

Brasil chama embaixador em Buenos Aires para discutir relação com governo Milei

Mais na Exame