Quadra Capital arremata Codesa por R$ 106 milhões

Modelo agrega a venda da estatal associada à concessão dos serviços públicos dos portos de Vitória e Barra do Riacho
 (Thiago Guimarães/Secom-ES/Divulgação)
(Thiago Guimarães/Secom-ES/Divulgação)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 30/03/2022 às 13:14.

Última atualização em 30/03/2022 às 13:37.

A Quadra Capital arrematou o leilão de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), o primeiro de autoridade portuária da história do país, com um lance de R$ 106 milhões. Houve uma longa disputa entre a empresa e o braço de infraestrutura da Vinci Partners, conforme adiantou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O critério do certame foi o de maior valor de outorga. O último lance do consórcio liderado pela Vinci com a empreiteira Serveng foi de R$ 101,1 milhões.

O contrato da Codesa é de 35 anos. O modelo agrega a venda da estatal associada à concessão dos serviços públicos dos portos de Vitória e Barra do Riacho.

Segundo o governo, o vencedor tem o compromisso de adquirir as ações da Codesa por R$ 326 milhões, pagar R$ 186 milhões em 25 outorgas anuais e investir R$ 855 milhões no prazo de 35 anos.