Brasil

Projeto Celular Seguro ultrapassa 1 milhão de usuários cadastrados

Projeto do Ministério da Justiça e Segurança Pública afirma que 750 mil celulares foram cadastrados pelo site ou aplicativo

Celulares: para evitar uso indevido de informações em caso de roubos ou perdas de smartphones, governo federal lança plataforma para cadastramento e bloqueio de aparelhos (Supatman/Getty Images)

Celulares: para evitar uso indevido de informações em caso de roubos ou perdas de smartphones, governo federal lança plataforma para cadastramento e bloqueio de aparelhos (Supatman/Getty Images)

Publicado em 1 de janeiro de 2024 às 15h48.

Última atualização em 1 de janeiro de 2024 às 16h02.

O projeto Celular Seguro, criado pelo governo federal para combater furtos e roubos de dispositivos móveis, ultrapassou a marca de 1 milhão de usuários cadastrados, anunciou há pouco o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Os dados foram computados até o sábado, 30, e indicam que mais de 750 mil celulares foram cadastrados pelo site ou aplicativo. Ao todo, foram 7.005 alertas de usuários referentes a perdas, furtos ou roubos de aparelhos celulares.

O Celular Seguro foi lançado em 19 de dezembro pelo Ministério da Justiça como forma de amenizar os efeitos dos roubos e furtos de celulares no país.

Com o aplicativo, os usuários podem bloquear o aparelho e aplicativos digitais em apenas um clique. Cada usuário cadastrado pode indicar pessoas de confiança que poderão bloquear os aparelhos em caso de roubo, furto ou perda. Os usuários também podem fazer o próprio bloqueio acessando o site por um computador.

"O Celular Seguro vem se mostrando uma ferramenta de combate efetivo a um dos principais crimes presentes no dia a dia das cidades", disse o ministro da Justiça e Segurança Pública em exercício, Ricardo Cappelli, no comunicado divulgado nesta segunda-feira, 1º.

Procura pelo projeto

Após, uma semana de lançamento pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, o projeto Celular Seguro resultou no bloqueio de mais de 3,89 mil aparelhos roubados, furtados, perdidos ou extraviados, segundo informações divulgadas pela Agência Brasil.

Até 27 de dezembro, o estado de São Paulo liderava o ranking com mais de mil alertas de bloqueio, seguido pelo Rio de Janeiro com 453 alertas. Pernambuco, Bahia e Minas Gerais também estão entre as unidades federativas com maior número de alertas.

Como funciona o Celular Seguro?

O programa também permite que os usuários cadastrem pessoas de confiança autorizadas a realizar bloqueios em seu nome. Até o momento, mais de 467,8 mil pessoas foram cadastradas para essa função.

Para efetuar o bloqueio, o proprietário do aparelho cadastrado deve acessar o site celularseguro.mj.gov.br de um computador seguro. Não há limite para o número de cadastros por CPF, mas os números devem estar vinculados ao CPF do usuário.

O ministério esclarece que o bloqueio não é temporário. Se o aparelho for recuperado, o usuário precisa contatar a operadora de telefonia e os parceiros do Projeto Celular Seguro, como bancos e aplicativos, para reativar os acessos.

Acompanhe tudo sobre:CelularesRoubos

Mais de Brasil

Fuad e Kassab apostam em discurso moderado e feitos da gestão para reeleição em prefeitura BH

Detentos fazem rebelião e incendeiam presídio em Franco da Rocha, na Grande SP

Artefatos indígenas retidos na França retornam ao Brasil

Convenções começam neste sábado com oficialização de candidaturas de Boulos, Paes e Fuad

Mais na Exame