Brasil

Privatização da Sabesp será concluída em 22 de julho; veja os mais cotados para vencer a disputa

Aegea e Equatorial são os mais cotados para se tornarem acionista de referência; empresário Nelson Tanure corre por fora

Privatização da Sabesp: Aegea e Equatorial são os favoritos para se tornarem acionista de referência (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)

Privatização da Sabesp: Aegea e Equatorial são os favoritos para se tornarem acionista de referência (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 22 de junho de 2024 às 10h30.

Tudo sobreSabesp
Saiba mais

O governo de São Paulo divulgou na noite desta sexta-feira o prospecto com informações sobre a privatização da Sabesp. O processo será concluído no próximo dia 22 de julho, mas, até lá, há um cronograma com uma série de passos para levar parte das ações da companhia de saneamento ao setor privado. Um aspecto-chave do processo, a definição do acionista de referência privado, que terá 15% do capital, ocorrerá antes disso, no dia 16 de julho.

Os investidores no páreo pela privatização da Sabesp

Expectativas e Candidatos

No mercado, a expectativa é que duas empresas que atuam na área disputem essa vaga: Aegea e Equatorial. Correndo por fora, há ainda o empresário Nelson Tanure, que busca parcerias com investidores, mas especialistas têm dúvidas se ele terá condições de fazer a oferta a tempo. De acordo com as informações do prospecto, a privatização da Sabesp deve movimentar R$ 15 bilhões.

Antes da divulgação do cronograma, as ações da Sabesp fecharam em alta de 3,87% na B3, cotadas a R$ 74,85. Na Bolsa de Nova York, os papéis tiveram valorização de 3,84%, a US$ 13,78.

Cronograma da Privatização

Entre os dias 24 e 28 de junho, os interessados no posto de acionista de referência apresentam suas propostas. No dia 28, serão conhecidos os dois candidatos finalistas. Entre os dias 1° e 15 de julho, investidores pessoa física e fundos de investimento fazem ofertas pelas ações da Sabesp no varejo, escolhendo um dos candidatos a acionista de referência. No dia 16, é definido quem será o acionista de referência, com 15% do capital.

O governo de São Paulo conta hoje com 50,3% das ações. Ao final do processo, terá 18,3%.

Declarações Oficiais

Segundo a secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, Natalia Resende, a precificação da oferta ocorrerá em 18 de julho, e no dia 22 acontecerá a liquidação da operação.

— Trata-se de uma oferta secundária de ações — disse a secretária, informando que não há previsão para lançamento de novas ações.

O governo do estado também vai oferecer as ações da Sabesp a investidores estrangeiros. O chamado roadshow acontece entre 24 e 28 de junho nos Estados Unidos; de 1º a 5 de julho na Europa e de 8 a 12 de julho no Brasil. Neste fim de semana, o governador Tarcísio de Freitas viaja ao exterior para tentar atrair investidores internacionais.

Segurança e Mitigação de Riscos

O governo de São Paulo informou que, para dar mais segurança à operação e mitigar riscos, os valores do preço e da cobertura mínima só serão divulgados após a liquidação da oferta. Trata-se de um processo inédito de privatização, dividido em duas fases.

Direito de Equiparação

O acionista de referência terá de ficar com as ações adquiridas da Sabesp até 31 de dezembro de 2029. Na prática, ele será escolhido pelos demais investidores interessados nas ações da companhia. Isso porque foi incluída uma cláusula, batizada de right to match (direito de equiparação).

Esse processo, segundo o governo, garante que a oferta vencedora seja a que proporciona o maior retorno financeiro aos cofres públicos e tenha maior interesse do mercado.

Avaliação de Especialistas

Percy Soares Neto, consultor e ex-diretor da Associação e Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon), observa que a divulgação de um cronograma objetivo é positiva, já que diminui possíveis especulações e os reais interessados vão se apresentar para o processo de privatização da Sabesp.

— O cronograma objetivo é bom porque reduz as especulações — afirma.

A oferta de ações da companhia será conduzida pelo BTG Pactual, Bank of America, Citi, UBS e Itaú BBA.

Acompanhe tudo sobre:SabespPrivatizaçãoTarcísio Gomes de Freitas

Mais de Brasil

Mísseis de longo alcance dos EUA na Alemanha apontam para um retorno à 'guerra fria', diz Kremlin

Câmara aprova em primeiro turno PEC da Anistia; veja o que muda

Abin Paralela: tudo o que se sabe sobre monitoramento de ministros do STF, políticos e jornalistas

Novo Ensino Médio: reforma libera escolas a trocar trabalho remunerado ou voluntário por aulas

Mais na Exame