Brasil

PF faz operação contra suspeito de ser um dos maiores grileiros da Amazônia

Justiça federal determinou também determinou confisco de 16 fazendas, 10 mil cabeças de gado e R$ 116 milhões do grupo investigado

s agentes cumprem três mandados de busca e apreensão nas cidades de Novo Progresso (PA) e Sinop (MT) (Felipe Werneck/Ibama/Reprodução)

s agentes cumprem três mandados de busca e apreensão nas cidades de Novo Progresso (PA) e Sinop (MT) (Felipe Werneck/Ibama/Reprodução)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 3 de agosto de 2023 às 09h48.

A Polícia Federal faz uma operação nesta quinta-feira contra um suspeito de ser um dos maiores grileiros da Amazônia, segundo a instituição. O alvo é investigado por ter desmatado mais de 6 mil hectares de áreas de floresta no Pará, o que equivale a quatro ilhas de Fernando de Noronha (PE). Segundo as apurações, ele teria se apossado de 21 mil hectares de terras da União no entorno de reservas indígenas e unidades de conservação.

Os agentes cumprem três mandados de busca e apreensão nas cidades de Novo Progresso (PA) e Sinop (MT). A Justiça Federal também autorizou o confisco de R$ 116 milhões, 16 fazendas e 10.000 cabeças de gado que pertenceriam ao grupo do investigado.

Áreas griladas

As áreas griladas ficam próximas à BR-163, que conecta Cuiabá a Santarém. Ao longo das investigações, a PF descobriu que o grupo criminoso fazia a inscrição fraudulenta de áreas públicas no Cadastro Ambiental Rural (CAR) em nome de terceiros que não moram na região. Depois, os suspeitos desmatavam os terrenos e o destinavam à criação de gado.

"Assim, os verdadeiros responsáveis pela exploração das atividades se sentiriam protegidos contra eventuais processos criminais ou administrativos, os quais seriam direcionados aos participantes sem patrimônio", diz a nota da PF.

O alvo já recebeu onze autuações e seis embargos do Ibama por manejo irregular e desmatamento ilegal.

Acompanhe tudo sobre:DesmatamentoIbama

Mais de Brasil

Justiça determina prisão de 98 anos a Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

Prouni 2024: inscrições para vagas do 2º semestre começam na próxima terça, 23

Letalidade policia cresce 188% em 10 anos; negros são as principais vítimas, aponta Anuário

⁠Violência doméstica contra a mulher cresce 9,8% no Brasil, aponta Anuário de Segurança Pública

Mais na Exame