Os estados com renda mais desigual do Brasil – DF lidera

A distância entre os rendimentos dos mais ricos e pobres diminuiu 11% no Brasil entre 2000 e 2010, segundo o IBGE. No Distrito Federal, no entanto, esses ganhos foram pequenos

São Paulo – Quando se trata dos rendimentos conquistados em todos os trabalhos, a diferença entre a população mais rica e pobre do país diminuiu 11% entre 2000 e 2010, revelou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base nos dados do Censo 2010. Isso fez com que o Índice de Gini do rendimento mensal dos trabalhos do Brasil chegasse a 0,536, contra 0,602 no ano 2000.

Quanto menor o número, menos desigual a distribuição de renda.

Um dos fatores foi a valorização do salário mínimo, segundo o IBGE, que ajudou a elevar a renda nas camadas da população que ganham menos. Assim, a parcela de 10% das pessoas ocupadas com os maiores rendimentos mensal passou a representar 45,3% do total de rendimentos do país, contra 50,5% no ano 2000.

Mas os ganhos na distribuição foram desiguais entre os estados, com algumas unidades da federação, como o Distrito Federal, permanecendo mais próximas dos níveis nacionais de mais de 10 anos atrás.

O DF foi, aliás, a UF em que menos houve evolução na distribuição de renda no período, com exceção de Roraima. Na ponta oposta, Santa Catarina deu um salto e é hoje o estado com menos desigualdade na distância dos rendimentos.

A tabela abaixo mostra, em vermelho, os estados que têm o índice pior que do Brasil. A lista é dominada pelo Norte e Nordeste.

  Estado (do mais para o menos desigual no rendimento do trabalho) índice de Gini 2000 ìndice de Gini 2010
1 Distrito Federal 0,609 0,594
2 Piauí 0,629 0,569
3 Sergipe 0,608 0,564
4 Paraíba 0,603 0,563
5 Bahia 0,614 0,56
6 Ceará 0,627 0,556
7 Maranhão 0,619 0,555
8 Pernambuco 0,616 0,553
9 Alagoas 0,611 0,548
10 Amazonas 0,585 0,546
11 Roraima 0,556 0,546
12 Tocantins 0,61 0,543
13 Rio Grande do Norte 0,598 0,543
14 Pará 0,602 0,541
15 Amapá 0,565 0,539
16 Acre 0,581 0,533
17 Rio de Janeiro 0,573 0,532

  Estado (do mais para o menos desigual no rendimento do trabalho) índice de Gini 2000 ìndice de Gini 2010
18 Mato Grosso do Sul 0,608 0,526
19 Espírito Santo 0,589 0,523
20 Rondônia 0,585 0,521
21 São Paulo 0,564 0,514
22 Goiás 0,601 0,512
23 Minas Gerais 0,591 0,509
24 Paraná 0,59 0,506
25 Rio Grande do Sul 0,569 0,504
26 Mato Grosso 0,598 0,503
27 Santa Catarina 0,555 0,464
  BRASIL 0,602 0,536
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.