Operação prende oito por lavagem de dinheiro em Sorocaba-SP

Outras 50 pessoas, acusadas de participar do esquema, estão sendo intimadas para prestar informações
Notas de dólar: apenas um empresário de Sorocaba desviou cerca de US$ 10 milhões (Marcos Santos/USP Imagens/Fotos Públicas)
Notas de dólar: apenas um empresário de Sorocaba desviou cerca de US$ 10 milhões (Marcos Santos/USP Imagens/Fotos Públicas)
J
José Maria Tomazela

Publicado em 24/02/2015 às 15:41.

Última atualização em 28/11/2018 às 20:53.

Sorocaba - Uma operação da Polícia Federal de Sorocaba (SP) prendeu oito pessoas acusadas de um esquema de lavagem e de remessa ilegal de dinheiro para o exterior.

Outras 50 pessoas, acusadas de participar do esquema, estão sendo intimadas para prestar informações.

Apenas um empresário de Sorocaba, dono de uma casa de câmbio na cidade e de três empresas de fachada em Miami, na Flórida, desviou cerca de US$ 10 milhões.

Ele e sua mulher, que não tiveram os nomes divulgados, estão entre os presos.

A investigação, apoiada pelo Serviço Secreto dos Estados Unidos, teve início em 2014, a partir da suspeita levantada pela grande quantidade de dólares transferida a empresas naquele país.

De acordo com a PF, o doleiro enviava para o exterior dinheiro repassado por empresários paulistas e de lá o numerário ia parar em contas na China.

Dois empresários calçadistas de Franca estavam sendo ouvidos por suspeita de participação na fraude. Os nomes não foram divulgados.

A ação, denominada Operação Flórida, mobilizou cerca de 200 policiais para cumprirem nove mandados de prisão e 49 mandados de busca, além de 33 mandados de condução coercitiva, nas cidades de Sorocaba, São Paulo, Itapetininga, Itu, Indaiatuba e Araçoiaba da Serra.

Os suspeitos são acusados de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, lavagem de dinheiro, constituição de organização criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.