Operação da PF mira facção de SP que queria expandir atuação no Rio

Agentes cumprem 27 de mandados de prisão em seis estados. A maior parte dos acusados já estão presos

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira a Operação Expurgo, que mira uma facção de São Paulo que queria expandir sua atuação para o estado do Rio.

Os agentes estão nas ruas para cumprir 27 mandados de prisão no Rio, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. A ordem para o cumprimento dos mandados foi dada pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Bangu, na Zona Oeste do Rio.

A investigação aponta que os chefes do grupo, mesmo já presos, comandam ações criminosas do interior dos presídios. De lá, eles replicavam ordens e tomavam decisões, que são os chamados “salves”, ou recados, dados pela cúpula da organização.

Segundo a apuração da PF, a rede criminosa é organizada com base em hierarquia e disciplina, regida por estatuto e dicionário disciplinar próprios que estabeleciam condutas e protocolos a ser seguidos e até aplicação de punição para aqueles que descumpriam as determinações.

Um dos procurados no Rio era Rafael Cobra, o Digato. Ele foi preso em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Outro suspeito estaria em Três Rios, no Sul Fluminense. Pelo menos sete pessoas já foram presas.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.