Nível do Sistema Cantareira volta a cair

Nesta sexta-feira, 5, a medição feita pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) registrou nível de 10,5% da capacidade

	Sistema de abastecimento Cantareira: sol e tempo seco voltaram a predominar na região
 (Paulo Whitaker/Reuters)
Sistema de abastecimento Cantareira: sol e tempo seco voltaram a predominar na região (Paulo Whitaker/Reuters)
Por José Maria TomazelaPublicado em 05/09/2014 15:42 | Última atualização em 05/09/2014 15:42Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Sorocaba - Depois de ter recebido 22,2 milímetros de chuva entre a noite de terça-feira, 2, e a manhã de quarta, 3, o nível do Sistema Cantareira, que abastece a Grande São Paulo, voltou a cair.

Nesta sexta-feira, 5, a medição feita pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) registrou nível de 10,5% da capacidade.

Na quarta-feira, após a chuva, o nível era de 10,7%, igual ao do dia anterior.

Depois da chuva, que interrompeu uma estiagem de 101 dias na região da represa, o sol e o tempo seco voltaram a predominar na região.

Dados do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicam que as chuvas só voltam a cair nessa área do Estado no dia 12 próximo.

A redução rápida no volume de água pode levar o Cantareira a atingir, até as novas chuvas, o mesmo nível operacional que tinha antes da utilização da reserva técnica - o chamado volume morto.

Em 15 de maio, quando a Sabesp iniciou o bombeamento do volume de água abaixo da antiga linha de captação, o nível era de 8,2%.

Com o acréscimo da primeira fase da reserva técnica, de 182,5 bilhões de litros, o nível operacional da represa subiu para 26,7%, baixando para os atuais 10,5% em menos de quatro meses.