A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

"Não viaje ao Brasil": EUA emitem alerta sobre covid-19 e violência urbana

Departamento de viagem recomenda que americanos não visitem o Brasil, citando a situação da pandemia e o "aumento da criminalidade"

O departamento de viagem do governo dos Estados Unidos emitiu um alerta recomendando que americanos não façam viagens ao Brasil. Em comunicado atualizado no último dia 6, o órgão cita a pandemia do novo coronavírus e "o aumento da criminalidade" como as principais razões para a orientação.

O nível de alerta de viagem para cidadãos norte-americanos para o Brasil é 4, o mais restritivo. Hoje, o país tem 101.857 óbitos e 3.056.312 casos confirmados da covid-19.

"Viajantes para o Brasil podem experimentar o fechamento de fronteiras, o fechamento de aeroportos, proibições de viagens, pedidos para ficar em casa, fechamento de negócios e outras condições de emergência dentro do país devido à covid-19", começa o comunicado.

Em seguida, o governo americano orienta que, em caso de viagem ao Brasil, os turistas evitem "qualquer área dentro das fronteiras terrestres do Brasil com Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e Paraguai devido à criminalidade".

O alerta, diz a nota, não se aplica ao Parque Nacional de Foz do Iguaçu nem ao Pantanal.

Recomenda ainda que evite quaisquer "empreendimentos habitacionais informais a qualquer hora do dia", se referindo a favelas, vilas, comunidades e conglomerados. Quatro cidades de Brasília (Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião, e Paranoá) não devem ser visitadas, diz o órgão.

"Resumo do país: Crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada e roubo de carros, são comuns em áreas urbanas, dia e noite. A atividade de quadrilhas e o crime organizado é comum. As agressões são comuns. O pessoal do governo americano é desencorajado de usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido a um risco elevado de roubo e agressão a qualquer hora do dia, e especialmente à noite", finaliza o comunicado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também