• AALR3 R$ 20,11 -0.45
  • AAPL34 R$ 68,22 2.16
  • ABCB4 R$ 16,87 1.08
  • ABEV3 R$ 13,95 -0.50
  • AERI3 R$ 3,80 4.40
  • AESB3 R$ 10,83 1.21
  • AGRO3 R$ 30,99 0.81
  • ALPA4 R$ 20,69 1.12
  • ALSO3 R$ 19,41 2.10
  • ALUP11 R$ 27,31 1.90
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 23,99 2.22
  • AMZO34 R$ 64,46 -3.27
  • ANIM3 R$ 5,65 3.67
  • ARZZ3 R$ 79,81 -1.91
  • ASAI3 R$ 15,82 -0.88
  • AZUL4 R$ 21,57 2.23
  • B3SA3 R$ 12,09 0.42
  • BBAS3 R$ 38,40 3.78
  • AALR3 R$ 20,11 -0.45
  • AAPL34 R$ 68,22 2.16
  • ABCB4 R$ 16,87 1.08
  • ABEV3 R$ 13,95 -0.50
  • AERI3 R$ 3,80 4.40
  • AESB3 R$ 10,83 1.21
  • AGRO3 R$ 30,99 0.81
  • ALPA4 R$ 20,69 1.12
  • ALSO3 R$ 19,41 2.10
  • ALUP11 R$ 27,31 1.90
  • AMAR3 R$ 2,49 3.32
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 23,99 2.22
  • AMZO34 R$ 64,46 -3.27
  • ANIM3 R$ 5,65 3.67
  • ARZZ3 R$ 79,81 -1.91
  • ASAI3 R$ 15,82 -0.88
  • AZUL4 R$ 21,57 2.23
  • B3SA3 R$ 12,09 0.42
  • BBAS3 R$ 38,40 3.78
Abra sua conta no BTG

Mourão vai em busca do verde perdido na Amazônia

Encontro do vice com fundos estrangeiros é parte do plano do governo para reverter a imagem de vilão do meio ambiente
 (Reuters/Bruno Kelly)
(Reuters/Bruno Kelly)
Por Rodrigo CaetanoPublicado em 09/07/2020 06:46 | Última atualização em 09/07/2020 13:25Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O vice-presidente Hamilton Mourão irá se reunir nesta quinta-feira com um grupo de dez fundos estrangeiros, capitaneados pelo norueguês Storebrand, para falar sobre os esforço do Brasil no combate ao desmatamento na Amazônia. O encontro, marcado para a manhã desta quinta-feira, é parte do plano do governo para reverter a imagem de vilão do meio ambiente, imprimida ao País em virtude do aumento recente do desflorestamento ilegal.

O encontro foi costurado pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e tem como objetivo traçar uma política de longo prazo para desfazer as interferências ideológicas do presidente Jair Bolsonaro sobre a estratégia para a Amazônia.

O governo vem sendo criticado por empresas e investidores pela ineficácia em combater o desmatamento ilegal. Na avaliação do setor produtivo, a deterioração da imagem brasileira dificulta o acesso a mercados externos, prejudicando as exportações.

Para o mercado financeiro, o problema é a incerteza. Há duas semanas, 29 instituições financeiras internacionais enviaram uma carta a nove embaixadas brasileiras aconselhando o governo a frear o desmatamento na Amazônia, sob risco de alimentar “uma incerteza generalizada sobre as condições para investir ou fornecer serviços financeiros ao Brasil.”

A reunião de hoje é só o começo. Amanhã, Mourão deve se reunir com empresas ligadas ao Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), signatárias de uma carta entregue a ele, há dois dias, cobrando ações para conter a destruição da floresta. Mourão comanda o Conselho da Amazônia, colegiado de 14 ministérios que tem o objetivo de coordenar ações federais na região.