Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Motoboys buscam apoio para diminuir custos de regulamentação

Outra reivindicação da categoria é a padronização da regulamentaçã

Brasília – Representantes de motoboys reuniram-se hoje (5) com os ministros Manoel Dias, Trabalho, e Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República. Os motoboys buscam apoio do governo federal para flexibilizar e minimizar os custos para regulamentação da categoria, que “tem encontrado dificuldade” para se adequar às regras.

O presidente do Sindicato dos Motoboys do Estado de São Paulo (Sindimotosp), Gilberto Almeida, diz que a categoria apoia as novas medidas de segurança impostas pela lei, mas ressalta que essa regulamentação tem de ser padronizada. “Hoje encontramos uma série de dificuldades para nos enquadrarmos no que a lei determina.”

Almeida destaca que o alto preço dos cursos de regulamentação inviabilizam maior adesão da categoria. “Os motoboys ganham baixos salários, e o curso custa de R$ 160 a R$ 300. Cerca de 5 mil representantes da categoria estão regularizados, um número muito pequeno. Deixamos ao governo nosso pedido de incentivo para trazer maior aderência ao processo de regularização e todos possam estar dentro da legalidade.”

Outra reivindicação da categoria é a padronização da regulamentação. Almeida explicou que vários municípios ainda não têm a regulamentação definida ou escolas credenciadas, o que dificulta a regularização do profissional.

De acordo com o Sindimotosp, há 500 mil motoboys somente no estado de São Paulo. No Brasil, estima-se em cerca de 1,5 milhão o número destes profissionais. Almeida diz que é difícil ter o número exato, porque a maior parte da categoria está na “ilegalidade”. Uma nova reunião com o ministro do Trabalho está prevista para o fim deste mês.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também