Brasil

Morre Eduardo Sanovicz, ex-presidente da Abear, aos 63 anos

À frente da Embratur, foi responsável pelo Plano Aquarela de promoção do Brasil no exterior

Reconhecido como uma das principais lideranças no turismo e na aviação no país, ele era formado em História e doutor em Ciências da Comunicação pela USP (Reprodução/Divulgação)

Reconhecido como uma das principais lideranças no turismo e na aviação no país, ele era formado em História e doutor em Ciências da Comunicação pela USP (Reprodução/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 2 de setembro de 2023 às 14h42.

Eduardo Sanovicz, ex-presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e da Embratur, morreu neste sábado, aos 63 anos, de câncer. Além de ter sido um dos fundadores da Abear, ele comandou a entidade de 2012 até maio deste ano, quando passou à presidência do Conselho Deliberativo.

Reconhecido como uma das principais lideranças no turismo e na aviação no país, ele era formado em História e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Foi ainda professor doutor do curso de turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Era conhecido por defender o bom diálogo e a estruturação da indústria de turismo como força para impulsionar o desenvolvimento econômico do Brasil.

Preocupação social

Este ano, quando comemorou 30 anos de dedicação ao setor, reforçou sua posição sobre o potencial do Turismo em gerar impacto positivo para a sociedade e a economia: “Nessa altura da vida me permito falar de forma muito sincera: eu só acredito no Turismo como forma de reduzir a miséria e a pobreza nesse país".

E reiterou: "A gente precisa entender para o que serve o nosso trabalho, e com isso a qualidade de entrega pode ser muito melhor. Para crescermos [como país], precisamos que todo cidadão brasileiro tenha café, almoço, jantar, casa, saúde e educação, senão podemos parar por aqui mesmo. Na minha cabeça é para isso que a gente funciona”, como publicado em nota da Abear.

Sanovicz assumiu a gestão da Embratur em 2003, no primeiro governo Lula, a convite do presidente e do então ministro do Turismo Walfrido dos Mares Guia. Em sua gestão, a entidade elaborou um plano estratégico para a promoção do Brasil no exterior, o chamado Plano Aquarela, sendo responsável também pela criação da marca Brasil que voltou a ser exibida pela entidade neste novo governo.

O atual presidente da Embratur, Marcelo Freixo, trabalha com base no Plano Aquarela, que vai nortear o estabelecimento de novas metas e estratégia de trabalho para a agência de promoção.

Vaniza Schuler, gerente de Turismo de Reuniões, Incentivos e Negócios Internacionais da Embratur

"O Eduardo assumiu um novo posicionamento da Embratur dentro do cenário internacional. Toda esta vanguarda da promoção turística nós devemos a ele. As pessoas que ele se cercou, as estratégias que ele ajudou a desenhar, ele foi o líder da promoção turística internacional. Ele deixou vários legados, mas esse é o mais inovador", disse Vaniza Schuler, gerente de Turismo de Reuniões, Incentivos e Negócios Internacionais da Embratur, em nota de pesar divulgada pela agência.

Turismo e eventos

Sanovicz foi ainda diretor de Turismo de Santos - sua cidade Natal e onde faleceu -, em 1993, tendo colaborado para a criação de um plano para recuperação do setor na cidade no litoral de São Paulo. Na sequência, ele assumiu o comando do São Paulo Convention & Visitors Bureau (atual Visite SP), entre 1997 a 2000. Nos três anos seguinte, presidiu a Anhembi Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, hoje SP Turis.

Ainda antes de ingressar na Embratur, dirigiu a Reed Exhibitions Alcantara Machado, braço no país da gigante do setor de eventos, e foi vice-presidente da Associação Internacional de Congressos e Eventos (Icca, na sigla em inglês).

Executivos e empresas lamentaram a morte de Sanovicz. "Agradeço pelos serviços prestados, onde foi um grande apoiador para a Azul e para todas as empresas que desejavam desenvolver o Brasil. Desejo força para sua família e amigos. Que luz de Eduardo conforte seus corações e siga nos inspirando", escreveu John Rodgerson, CEO da Azul Linhas Aéreas.

A Gol divulgou nota de pesar descrevendo o executivo como "um dos mais importantes artífices do turismo nacional e responsável pelo crescimento da aviação brasileira na última década". Afirmando que, em seus anos à frente da Abear, "Sanovicz colaborou decisivamente para democratizar o transporte aéreo e soube como poucos defender o setor em todas as esferas. Seu legado é imensurável".

Sanovicz deixa a mulher, três filhas e um filho. Ele está sendo velado em Santos na tarde deste sábado.

Acompanhe tudo sobre:Embratur

Mais de Brasil

Novo oficializa candidatura de Marina Helena à prefeitura de SP com coronel da PM como vice

Estudo da Nasa aponta que Brasil pode ficar 'inabitável' em 50 anos; entenda

Temperatura acima de 30°C para 13 capitais e alerta de chuva para 4 estados; veja previsão

Discreta, Lu Alckmin descarta ser vice de Tabata: 'Nunca serei candidata'

Mais na Exame