Brasil

Ministério investe R$ 3 milhões em pesquisas sobre varíola dos macacos

O trabalho será realizado por pesquisadores de universidades federais que fazem parte da CâmaraPOX

Por Agência Brasil
Publicado em 19/09/2022 19:57
Última atualização em 20/09/2022 06:54

Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações informou que vai investir R$ 3 milhões em projetos de pesquisa científica sobre a varíola dos macacos ( Monkeypox ). O recurso foi liberado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ( CNPq ).

Os projetos envolverão linhas de pesquisa sobre vacinas, avaliação do status imunológico da população, testes de antígeno viral para sorologia, avaliação de cepas em circulação no Brasil e o monitoramento do comportamento do vírus em animais silvestres e domésticos. As pesquisas devem ser concluídas no prazo de 24 meses.

O trabalho será realizado por pesquisadores de universidades federais que fazem parte da CâmaraPOX, grupo consultivo criado para o enfrentamento do vírus.

Os cientistas são da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Feevale, instituição privada no Rio Grande do Sul.

A varíola dos macacos é uma doença causada por vírus e transmitida pelo contato próximo ou íntimo com uma pessoa infectada e com lesões de pele.

Em geral, os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões. O maior risco de agravamento ocorre para pessoas imunossuprimidas com HIV/AIDS, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos.

LEIA TAMBÉM:

Varíola dos macacos: Américas são epicentro global, com mais de 30 mil casos

Vacina contra a varíola dos macacos deve chegar ao Brasil este mês


Veja Também