Incêndio em base brasileira na Antártica deixa um ferido e dois desaparecidos

Um militar ferido foi transferido para uma estação polonesa próxima e não apresenta risco de morte; Outros dois seguem desaparecidos
Antártica: Base brasileira era controlada pela Marinha; Inquérito foi aberto para investigar incidente (Warren Talbot/Flickr)
Antártica: Base brasileira era controlada pela Marinha; Inquérito foi aberto para investigar incidente (Warren Talbot/Flickr)
D
Daniella Jinkings e Daniel LimaPublicado em 25/02/2012 às 12:31.

Brasília – Dois militares estão desaparecidos e um ficou ferido após o incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz, base militar e científica operada pela Marinha do Brasil. De acordo com a assessoria da Marinha, o incêndio começou por volta das 2h na praça de máquinas, local onde ficam os geradores de energia, e ainda não foi controlado.

O militar ferido foi transferido para a Estação polonesa de Arctowski para receber os primeiros socorros e posteriormente para a Base chilena Eduardo Frei. Segundo a Marinha, o quadro de saúde do militar não apresenta risco de morte.

Os 30 pesquisadores, um alpinista que presta apoio às atividades de pesquisa, um representante do Ministério do Meio Ambiente e os 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, que estavam na estação no momento do incidente, foram transferidos de helicópteros chilenos para a Base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

De acordo com a nota, permanecem na estação o chefe e parte do grupo-base, que trabalha no combate ao incêndio. Dois navios da Marinha da Argentina e dois botes da Estação polonesa de Arctowski estão nas imediações da estação apoiando as ações. Além disso, três helicópteros da Base chilena Eduardo Frei continuam prestando apoio.

A Força Aérea Brasileira (FAB) colocou à disposição uma aeronave, que seguirá para Punta Arenas, para resgatar os militares que continuam no local. Segundo a Marinha, um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado para apurar as causas do incidente.