Milionário desaparecido deixou textos religiosos em iate

Guma Aguiar, de 35 anos, foi visto pela última vez em 19 de junho pilotando sua embarcação ''TT Zion''

Miami (EUA) - Após mais de dois meses do desaparecimento do milionário brasileiro Guma Aguiar, o jornal ''The Sun Sentinel'', que teve acesso aos relatórios da Guarda Litorânea dos Estados Unidos, relatou que entre os pertences encontrados na embarcação estão um colete salva-vidas, textos religiosos, um relógio de pulso e sua aliança de casamento.

Aguiar, de 35 anos, foi visto pela última vez em 19 de junho pilotando sua embarcação ''TT Zion''. O iate foi achado no dia seguinte, sem ninguém a bordo, encalhado e com o motor ligado na praia de Fort Lauderdale, ao norte de Miami.

Aparentemente o brasileiro era um homem de comportamento ''instável'' e sofria de depressão, fazendo uso de medicação para controlar a doença.

Porém, mais de dois meses depois do incidente, as circunstâncias do desaparecimento continuam sendo um mistério, e as dúvidas se multiplicaram depois que o advogado de sua esposa, Jamie Aguiar, disse que o brasileiro pode ter forjado a própria morte.

Até o momento, as informações coletadas pela Guarda-Costeira, que fez buscas durante mais de 70 horas, não resultaram em um resultado conclusivo. De acordo com o jornal, surgiram suspeitas sobre suicídio, acidente ou mesmo um desaparecimento tramado pelo próprio milionário.

Na embarcação não foram encontrados vestígios de sangue ou indícios de outras pessoas a bordo.

Aguiar, que trabalhava como investidor, tinha uma fortuna estimada em US$ 100 milhões (R$ 203,2 milhões) por negócios relacionados à comercialização de petróleo e gás.


''Os únicos fatos que temos foram obtidos pelas coordenadas do GPS. Vimos Aguiar subir a bordo da embarcação por uma câmera de segurança e sabemos onde a embarcação encalhou sem ele'', assinalou Darren Caprara, responsável pela equipe de resgate da Guarda Litorânea em Miami.

Caprara acrescentou que os textos religiosos judeus que foram achados em uma caixa na embarcação apontam que Aguiar era uma pessoa espiritual, ao mesmo tempo que podem indicar seu ''total desejo de viver''.

As notas e relatórios elaborados pelos investigadores ''não provam que Aguiar tenha planejado o suicídio'', acrescenta o funcionário.

Aparentemente, Aguiar passava por uma complicada situação financeira e tinha conversado com a esposa sobre o possível fim de seu casamento.

Segundo o advogado da esposa e mãe dos quatro filhos de Aguiar, o investidor - que já havia sido internado por seus familiares em um centro psiquiátrico em Israel - estava perto de declarar falência.

Pouco depois de seu desaparecimento, tanto sua mãe como sua esposa entraram na justiça, separadamente, pedindo para administrar a fortuna deixada por Aguiar.

Já a mansão exclusiva com vista para o mar, que foi adquirida em 2010, foi colocada à venda por mais de US$ 5 milhões (R$ 10,1 milhões).

A casa, de estilo colonial britânico e localizada no condado de Broward, na Flórida, ocupa 890 metros quadrados, dispõe de um cais e está rodeada de palmeiras. Conta, além disso, com seis dormitórios, piscina, elevador e diversos pátios interiores. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também