Brasil

MDB vai se reunir com Lula para fechar acordo por Jader Filho em ministério

Jader Filho é irmão do governador do Pará, Helder Barbalho, e filho do senador Jader Barbalho

Coordenador da equipe de transição, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, cumprimenta o relator do Orçamento, senador Marcelo Castro (MDB-PI). Ele tem a dura missão de costurar um acordo no Congresso sobre o Orçamento do próximo ano (Pedro França/Agência Senado)

Coordenador da equipe de transição, o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, cumprimenta o relator do Orçamento, senador Marcelo Castro (MDB-PI). Ele tem a dura missão de costurar um acordo no Congresso sobre o Orçamento do próximo ano (Pedro França/Agência Senado)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 28 de dezembro de 2022 às 12h37.

Última atualização em 28 de dezembro de 2022 às 13h39.

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai receber na tarde desta quarta-feira, 28, representantes do MDB para definir o espaço que falta ao partido na Esplanada dos Ministérios. A legenda se encaminha para indicar o presidente do diretório paraense da legenda, Jader Filho, para ser ministro das Cidades. Ele é irmão do governador do Pará, Helder Barbalho, e filho do senador Jader Barbalho.

O senador do Pará, o presidente nacional da legenda, deputado Baleia Rossi (SP), e o senador eleito Renan Filho (AL) irão participar da reunião que vai sacramentar a escolha.

Lula já havia definido que a bancada do MDB na Câmara vai escolher o ministro das Cidades, pasta importante por abrigar programas de grande visibilidade eleitoral, como o Minha Casa Minha Vida. No entanto, uma divergência entre os deputados do partido adiou a definição de quem seria o escolhido. A família Barbalho se fortaleceu na articulação pelo fato de o Pará ter conseguido eleger nove dos 42 deputados federais da legenda na eleição de 2022.

O nome de preferência de Helder e de seu pai sempre foi o de Jader Filho, mas uma ala da Câmara avaliou que seria concentrar poder demais na família e queria a escolha do deputado federal José Priante (MDB-PA), que é primo do governador, mas também é aliado de mais alas do MDB além da paraense. Caso Priante fosse escolhido, a família Barbalho teria de dividir a influência sobre as Cidades com outros integrantes do partido.

O próprio Priante já reclamou a aliados que a família se encaminha para conseguir "entubar" Jader Filho na pasta. A disputa pelo ministério provocou um racha na bancada da Câmara e causou uma insatisfação da família Barbalho com Priante.

Do outro lado, deputados do MDB reclamam do que consideram uma centralização excessiva da família sobre a pasta. O ex-presidente do Senado e deputado eleito Eunício Oliveira tem se queixado que todos os indicados para ministérios de Lula tiveram influência da ala de senadores do partido, visto que o senador eleito Renan Filho (AL) será ministro dos Transportes e a senadora Simone Tebet será ministra do Planejamento.

Acompanhe tudo sobre:Governo LulaMDB – Movimento Democrático Brasileiro

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame