Mara Gabrilli deve ser vice de Simone Tebet após desistência de Tasso

Aliados da senadora contam que ela foi sondada pelo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo
Mara Gabrilli: senadora deve ser vice de Simone Tebet (Câmara dos Deputados/Reprodução)
Mara Gabrilli: senadora deve ser vice de Simone Tebet (Câmara dos Deputados/Reprodução)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/08/2022 às 15:13.

Última atualização em 01/08/2022 às 15:32.

Após o senador Tasso Jereissati (CE) desistir de ser candidato a vice na chapa da senadora Simone Tebet (MDB-MS) na disputa pela Presidência da República, o PSDB deve indicar a senadora Mara Gabrilli (SP) para a vaga. A informação foi antecipada pela coluna Painel, da Folha de S.Paulo, e confirmada pelo Estadão.

MDB e PSDB resolveram neste fim de semana o último impasse regional entre os dois partidos. Candidato à reeleição no Rio Grande do Sul, o ex-governador Eduardo Leite (PSDB) vai receber o apoio dos emedebistas na disputa.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) também está cotada para a vaga, mas os tucanos não abrem mão de indicar um nome da legenda, já que pela primeira vez desde a criação do partido não terão candidato próprio na disputa pelo Palácio do Planalto.

LEIA TAMBÉM: Partidos têm até sexta-feira para fazer convenções e lançar candidatos

Pesquisas quantitativas feitas pela pré-campanha de Simone Tebet mostraram que uma chapa com duas mulheres seria o "fato novo" da campanha. Pesquisa Datafolha divulgada na semana passada apontou a senadora com 2% das intenções de voto. Além do MDB, o PSTU lançou uma mulher na corrida presidencial a operária Vera Lúcia, que terá como vice a líder indígena Kunã Yoporã.

Aliados de Mara Gabrilli, que está no meio do mandato de senadora, contam que ela foi sondada pelo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e deve ainda nesta segunda-feira, 1º, se reunir com Simone em São Paulo.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

Após intervenção de Bolsonaro, Ibaneis Rocha e Flávia Arruda oficializam chapa no DF

Luciano Bivar desiste de candidatura à Presidência e concorrerá a vaga na Câmara