Mantega na mira; Apple na F1?…

Mantega na mira

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a 34a fase da Operação Lava-Jato. Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda dos governo Lula e Dilma é um dos alvos – sua casa em São Paulo é alvo de um mandato de busca e apreensão. O ex-ministro não está em casa, mas no hospital Albert Einstein acompanham uma cirurgia da esposa, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

Extraordinário

Em encontro com empresários nos Estados Unidos, Michel Temer discursou para atrair investidores estrangeiros e cravou que no Brasil há ambiente de “estabilidade política extraordinária”. “No Brasil, hoje, nós temos uma estabilidade política extraordinária, por causa da relação política muito adequada entre o Executivo e o Legislativo. O que também dá segurança jurídica, porque nós temos alardeado que, lá no Brasil, o que for contratado será cumprido.” A 270 empresários, o presidente disse ainda que não teme a tomada de medidas impopulares para reavivar a economia e que o “brevíssimo” período de instabilidade política é coisa do passado.

20 bilhões

O jornal O Estado de S. Paulo revelou nesta quarta-feira um laudo da Polícia Federal mostrando que as seis empreiteiras acusadas de pagamento ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex e em pagamentos feitos ao instituto e por palestras deram prejuízo de 20 bilhões de reais à Petrobras de 2004 a 2014. São elas Odebrecht, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, UTC, Andrade Gutierrez e OAS. Segundo peritos do órgão, o valor engloba pagamentos diretos e indiretos. O laudo foi anexado à denúncia contra o petista, aceita na terça-feira pelo juiz federal Sergio Moro.

Merenda de São Paulo

O Tribunal de Contas do Estado, que tocava a auditoria da fraude da merenda escolar em São Paulo, decidiu enviar suas conclusões ao Tribunal de Contas da União. A corte chegou à conclusão de que cerca de 92% dos recursos das prefeituras paulistas envolvidos no esquema saíram do Tesouro federal — algo em torno de 7,8 milhões de reais em 2014 e 2015 —, e o TCU teria a competência adequada para tomar decisões. O esquema foi desvendado pela Operação Alba Branca e, segundo delatores, envolve grandes nomes do PSDB paulista, como assessores do governador Geraldo Alckmin e o presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez.

Operação Águas Claras

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, e o diretor financeiro, Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga, foram enquadrados pelo Ministério Público Federal por improbidade administrativa. No cargo desde 1988, Nunes é investigado por fraudes em licitações para a aquisição de materiais esportivos para a Olimpíada do Rio, em que 79% dos 1,56 milhão de reais foram pagos a uma empresa de fachada. Juntamente com eles, foram processados os coordenadores técnicos Ricardo de Moura e Ricardo Gomes Cabral, cinco empresas e seus sócios, que também são réus. A ação ainda solicita o bloqueio imediato de bens dos envolvidos no valor que chega a 4,53 milhões de reais.

_

Mais desigual

A deterioração do mercado de trabalho tem aumentado a desigualdade de renda entre a base da pirâmide e o topo. Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), quem recebe até um salário mínimo teve queda de 9% na renda média mensal no trimestre encerrado em junho. No mesmo período, os 10% do topo, que recebem os melhores salários e remunerações sobre capital, tiveram aumento da renda acima da inflação, 2,38% de crescimento real.

_

Fed mantém juros

Em reunião nesta quarta-feira, o Fed, banco central americano, decidiu manter as taxas de juro dos Estados Unidos entre 0,25% e 0,5% — valores que vigoram desde dezembro do ano passado, quando foram aumentadas pela primeira vez em uma década. Ao comunicar a decisão, a presidente do banco, Janet Yellen, afirmou que, por ora, o conselho decidiu “esperar”, mas disse que a economia americana vem mostrando sinais de força e uma alta nos juros será necessária para combater um superaquecimento do mercado. Se a economia seguir avançando, a expectativa de Yellen é que as taxas finalmente subam na próxima reunião do Fed, em dezembro.

Colômbia apresenta acordo

Sob aplausos, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, apresentou na Assembleia-Geral da ONU o acordo de paz negociado com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. Finalizado em agosto, após seis anos de conversas, o texto foi entregue a John Key, presidente da Nova Zelândia e do Conselho de Segurança da instituição. Para Santos, o sucesso do acordo deixa o mundo com “uma guerra a menos”. Negociado pelo governo e por membros das Farc, o tratado ainda precisa ser aprovado por, pelo menos, 13% do eleitorado colombiano em referendo no dia 2 de outubro.

Apple na F1?

A empresa de tecnologia Apple negocia a compra da montadora britânica McLaren por 1,5 bilhão de libras. De acordo com o jornal Financial Times, as conversas vêm ocorrendo há alguns meses e incluem a aquisição tanto da fabricante de carros de luxo quanto da escuderia de Fórmula 1 — uma das mais bem-sucedidas da história da competição. Outra possibilidade é que a Apple apenas faça investimentos na empresa. O objetivo da companhia é usar o conhecimento da McLaren para desenvolver seu projeto de veículos autônomos e de combustíveis renováveis. Se confirmado, o negócio será o maior já feito pela Apple desde a aquisição da marca de fones de ouvido Beats, por 2,3 bilhões de libras, em 2014. A Apple também vem sondando a compra da Lit Motors, startup americana fabricante de motocicletas elétricas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.