"Mamãe falei" desiste de candidatura após falas sexistas sobre ucranianas

Deputado estadual Arthur do Val, do Podemos-SP, afirmou que está retirando sua pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo
 (Divulgação/Carol Jacob/Alesp)
(Divulgação/Carol Jacob/Alesp)
Por Da redação, com agênciasPublicado em 05/03/2022 14:31 | Última atualização em 05/03/2022 14:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Após ser acusado de sexismo e misoginia depois de um áudio vazado onde afirma que as mulheres ucranianas "são fáceis, porque são pobres", o deputado estadual Arthur do Val, do Podemos, afirmou neste sábado que está desistindo de sua pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo

Conhecido por seu canal do Youtube, o "Mamãe Falei", do Val afirmou, em nota, que "não tem compromisso com o erro", e que, por isso, não estará nas urnas nas próximas eleições para governador.

"Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com a presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo", afirmou. 

"Faço isso por entender que nesse momento delicado da política nacional é necessário preservar o árduo trabalho de todos aqueles que se dedicam na construção de uma terceira via. O projeto não merece que as minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo", disse.

"Os áudios que vazaram de uma conversa privada com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas e com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas", concluiu. 

Doria diz que comentários são "inaceitáveis"

Pré-candidato à Presidência pelo PSDB, o atual governador de São Paulo, João Doria, classificou em mensagem no Twitter como "inaceitável" os comentários do deputado Arthur do Val sobre as mulheres na Ucrânia.

Doria apontou que o conjunto de comentários do deputado "é repudiante" e também "vergonhoso." Ao voltar ao Brasil depois de viajar para o Leste Europeu para acompanhar a guerra, Arthur do Val admitiu que cometeu um erro, que segundo ele ocorreu em um "momento de empolgação."

Deputados e ministra Damares pedem cassação

Três deputados estaduais do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo e uma deputada do PSOL entraram com pedido no Conselho de Ética da Assembléia Legislativa de São Paulo contra o parlamentar, por quebra de decoro.

Hoje cedo, a ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, pediu a cassação do deputado em uma nota de repúdio às declarações de Do Val publicada no Twitter. "Nojento. Baixo. Sujo. São horripilantes as palavras de @arthurmoledoval", escreveu a ministra. E continuou: "Não ficará sem resposta! Este comportamento não é compatível com a de um representante do povo. Pediremos sua cassação imediata!"