Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Greta Thunberg: "ouçam a ciência"; Maia: jornalismo não é crime; 16 indiciados por Brumadinho

Maia: jornalismo não é crime

O deputado Rodrigo Maia (MDB-RJ), presidente da Câmara, afirmou ontem que a denúncia contra o jornalista americano Glenn Greenwald é uma ameaça à liberdade de imprensa. Greenwald, editor do site Intercept Brasil, foi denunciado nesta terça-feira pelo Ministério Público Federal por supostamente invadir aplicativos de mensagens de autoridades da República. O jornalista foi responsável por revelar o escândalo da Vaza Jato em que publicou uma série de reportagens que revelaram diálogos comprometedores entre procuradores e o ex-juiz Sergio Moro. Maia escreveu no Twitter que “jornalismo não é crime”.

Schvartsman e mais 15 indiciados

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou a Vale, a TÜV SÜD e 16 executivos das duas empresas por homicídio duplamente qualificado e crimes ambientais no caso do desastre da barragem do Córrego de Feijão, em Brumadinho. O ex-CEO da mineradora, Fabio Schvartsman, está entre os indiciados. Para o MPMG e a Polícia Civil, ficou demonstrada a existência de uma “promíscua relação entre as duas empresas no sentido de esconder do poder público, sociedade e acionistas a inaceitável situação de segurança de várias barragens de mineração mantidas pela Vale.” A denúncia aponta “relação de pressão”, recompensas e conflito de interesses entre a Vale e TÜV SÜD. De acordo com o Ministério Público, dos denunciados 5 são da TÜV SÜD e 11 da Vale, dos quais seis já tinham sido indiciados pela Polícia Federal em setembro do ano passado pelo crime de falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

Bolsonaro cria Conselho da Amazônia 

O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta terça-feira a criação do Conselho da Amazônia, a ser coordenado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. Em publicação no Twitter, Bolsonaro explicou que será utilizada a própria estrutura da vice-presidência. O objetivo do conselho será coordenar as diversas ações em cada ministério voltadas para a proteção, defesa e desenvolvimento sustentável da Amazônia. “Dentre outras medidas determinadas está também a criação de uma Força Nacional Ambiental, à semelhança da Força Nacional de Segurança Pública, voltada à proteção do meio ambiente da Amazônia”, escreveu o presidente. Bolsonaro esteve reunido com sua equipe de ministros no Palácio da Alvorada durante esta manhã. O vice-presidente Mourão também participou do encontro.

Guedes: ‘inimigo do meio ambiente é a pobreza’

O Ministro da Economia Paulo Guedes disse nesta terça-feira, durante o fórum de Davos, que o maior inimigo do meio ambiente é a pobreza. “Pessoas destroem o meio ambiente porque precisam comer. É um problema complexo sem solução simples, mas estamos tentando remover esses obstáculos”, disse. Segundo o ministro, o Brasil foi deixado para trás e perdeu a grande onda da globalização.Ao ser questionado sobre a nota que daria para o desenvolvimento industrial no Brasil, ele deu “3” e disse que o país tem um grande caminho pela frente. Depois disso, ele disse que o futuro da manufatura é a “mindfacture”, um trocadilho que combina a palavra mind (mente) com a palavra “manufatura” em inglês. Para Guedes, agora, os trabalhadores terão de ser preparados para uma nova realidade no trabalho industrial, mais tecnológico.

Guedes: ‘crescimento de 4% em 2020’

Em participação na edição 2020 do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o ministro da Economia, Paulo Guedes, destacou cortes de despesas, citou o congelamento de salários do funcionalismo público e disse que o país deve crescer 1 ponto percentual a mais por ano. O Ministro citou a reforma da Previdência e a diminuição dos gastos com o serviço da dívida como as outras duas maiores medidas de controle de despesas, ambas já implementadas no ano passado. Segundo Guedes, o governo reduziu em 100 bilhões de reais o serviço da dívida de 2019 para 2020. A previsão de Guedes é que o país pode ganhar um ponto percentual a mais de crescimento por ano. Isso levaria a alta do PIB (Produto Interno Bruto) da faixa de 1,1%, registrada em 2019, para 2,5% já em 2020, 3% no ano que vem e 4% em 2022.

Greta: ‘ouçam a ciência’

A sueca Greta Thunberg, que inspirou uma nova geração de ativistas a comparecer ao Fórum Econômico Mundial deste ano, pediu nesta terça-feira que líderes mundiais ouçam a juventude. “Não sou uma pessoa que pode reclamar sobre não ser ouvida. A ciência e a voz dos jovens não são o centro da conversa, mas precisam ser”, disse. Inspitador por Greta, muitos jovens ativistas viajaram para o fórum de Davos, na Suíça. Entre os “heróis do clima” celebrados no Fórum deste ano, está o jovem cientista Fionn Ferreira, que desenvolveu um modo de prevenir que microplásticos cheguem aos oceanos. A lista também inclui a sul-africana Ayakha Melithafa, de 17 anos, e a canadense Autum Peltier, que luta pela preservação da água desde os oito anos.

Trump: ‘rejeitem os catastrofistas’

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta terça-feira os “catastrofistas” que alertam para as sérias consequências das mudanças climáticas, em um discurso diante de líderes políticos, econômicos e outras personalidades no fórum de Davos, entre elas a ativista sueca Greta Thunberg. “Temos que rejeitar os eternos catastrofistas e suas previsões apocalípticas”, disse Trump, poucas horas depois de Greta denunciar que “nada tem sido feito” para combater o aquecimento global. “Nunca deixaremos os socialistas radicais destruírem nossa economia”, disse trump, que embora a fala, se comprometeu com a iniciativa do evento para plantar 1 trilhão de árvores.

3G fora da disputa por Thyssenkrupp

A gigante do setor siderúrgico Thyssenkrupp enxugou a lista de interessados em sua unidade de elevadores, cuja venda pode levantar mais de 15 bilhões de euros (US$ 17 bilhões), disseram pessoas a par do assunto. A empresa de private equity asiática Hillhouse Capital e a empresa de investimentos brasileira-americana 3G Capital estão fora da disputa, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. Um consórcio formado por Blackstone, Carlyle e Canada Pension Plan Investment Board prosseguiu para a próxima rodada, assim como um grupo rival financiado pela Advent International, Cinven e Abu Dhabi Investment Authority, disseram fontes à agência Bloomberg.

Netflix chega a 167 milhões de clientes

A Netflix divulgou resultados um pouco acima das expectativas na noite desta terça-feira 21. A empresa teve faturamento de 5,5 bilhões de dólares no quarto trimestre de 2019, no período entre outubro e dezembro, alta de 31% em relação ao ano anterior. O lucro foi de 587 milhões de dólares no trimestre, quase quatro vezes maior do que os ganhos do mesmo período de 2018. A empresa também ganhou 8,8 milhões de novos assinantes no trimestre, muito acima da expectativa divulgada anteriormente pela Netflix, de 7,6 milhões de novos membros. No acumulado do ano, a companhia adicionou 27,8 milhões de clientes, também acima das expectativas de cerca de 26 milhões. Assim, a Netflix fecha o ano de 2019 com 167 milhões de clientes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.