Lula tem 70% de chances de vencer as eleições de 2022, diz Eurasia

O relatório ainda avalia que as chances do presidente Jair Bolsonaro (PL) não ir para o segundo turno são baixas, em torno de 20%
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)
Por Gilson Garrett JrPublicado em 11/02/2022 15:25 | Última atualização em 15/02/2022 09:55Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Um relatório publicado nesta sexta-feira, 11, pela Eurasia, uma das maiores consultorias de risco político do mundo, aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 70% de chances de vencer as eleições presidenciais em outubro deste ano. O documento detalha modelos matemáticos e de previsão levando em consideração os cenários político e econômico.

“Prever eleições é essencialmente difícil com oito meses de antecedência. Mas todas as principais previsões eleitorais e modelos atuais apontam Lula como favorito para vencer, com 70% de chances, embora sua vitória não possa ser considerada uma conclusão inevitável”, diz a análise.

O relatório ainda avalia que as chances do presidente Jair Bolsonaro (PL) não ir para o segundo turno são baixas, em torno de 20%. Na avaliação da Eurasia, uma terceira via teria uma chance de 10% de vencer Lula em um eventual segundo turno. Mas a consultoria deixa claro que esses modelos ainda podem mudar.

“Os indicadores a serem monitorados nos próximos quatro meses são os índices de aprovação do presidente, a inflação e a posição da corrupção no ranking de preocupações dos eleitores”, diz.

A Eurasia utiliza outros números para embasar as previsões, como a avaliação do governo do presidente Bolsonaro. O gráfico apontado pela consultoria mostra que a desaprovação do atual governo chega a 61%.

A mais recente pesquisa EXAME/IDEIA (projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública) mostrou, em janeiro deste ano, que a reprovação ao presidente está na casa dos 55%. A mesma sondagem apontou ainda que 64% dos brasileiros acham que Bolsonaro não merece mais um mandato à frente do Palácio do Planalto.

A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa EXAME/IDEIA foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-03460/2022. Clique aqui para ler o relatório completo.

No modelo matemático mostrado pela Eurasia, presidentes com aprovação na casa dos 30% têm 19% de chances de serem reeleitos e de 1% de conseguirem eleger um sucessor, quando não disputam a permanência no cargo.

“Se Lula receber mais de 50% dos votos válidos (excluindo branco e nulos), ele será eleito no primeiro turno. É improvável que isso aconteça (há 15% de chances), mas é possível se Bolsonaro cair ainda mais nas pesquisas e outros candidatos não conseguirem subir nas intenções de voto”, afirma a consultoria.

Lula com 41% das intenções de voto

Na pesquisa EXAME/IDEIA de janeiro, ex-presidente Lula receberia 41% dos votos no primeiro turno, seguido pelo atual presidente, com 24%, e pelo ex-juiz Sergio Moro (Podemos), com 11%. Já o ex-governador Ciro Gomes (PDT) teria 7% dos votos e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), receberia 4%. Brancos e nulos somam 11%.

Também foram testados possíveis cenários de segundo turno considerando os candidatos com a maior intenção de votos no primeiro turno, Lula e Bolsonaro. Com o petista, foram considerados quatro cenários: além da disputa com o atual presidente, os nomes de Moro, Doria e Ciro foram submetidos a um confronto com Lula. Em todas as simulações, o ex-presidente venceria.