Livro sobre fim de democracia é o mais vendido da Amazon no Brasil

"O motivo é que os brasileiros estão muito preocupados com sua democracia", disse um dos co-autores do livro, o professor de Harvard Steven Levitsky

Em meio às eleições presidenciais altamente polêmicas do Brasil, um livro chegou ao topo da lista de best-sellers locais da Amazon: a tradução para o português de “How Democracies Die” (Como as Democracias Morrem).

O livro, divulgado no país no mês passado, estabelece critérios para identificar possíveis líderes autocráticos, bem como a necessidade de normas institucionais para salvaguardar as democracias. Um dos co-autores do livro, um professor de governo da Universidade de Harvard Steven Levitsky, disse que “infelizmente” está vendendo muito bem no Brasil.

“O motivo é que os brasileiros estão muito preocupados com sua democracia”, disse Levitsky, especialista em América Latina que visitou o Brasil em agosto para discutir as perspectivas eleitorais, por telefone de Massachusetts.

 (Amazon/Divulgação)

Ele diz que os brasileiros estão preocupados com Jair Bolsonaro, capitão da reserva de extrema direita que tem nostalgia em relação a era de governo militar e no passado fez comentários de apoio à tortura e execuções extrajudiciais.

Um vídeo do filho de Bolsonaro, Eduardo, criticando o Supremo Tribunal Federal provocou indignação neste fim de semana entre os principais juízes do país. Eduardo se desculpou mais tarde via Twitter, dizendo que não apoia o fechamento do STF e que seus comentários foram exagerados.

O livro foi traduzido do inglês para cerca de uma dúzia de idiomas e só teve popularidade semelhante na Alemanha, onde, por razões históricas, as pessoas não consideram a democracia garantida, disse Levitsky. O Brasil retornou à democracia em 1985 após duas décadas de regime militar.

A campanha de Bolsonaro não respondeu a pedido de comentário.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.