Leilão do 5G vai gerar R$ 49 bi, diz Fábio Faria no Melhores e Maiores

Ministro das Comunicações participa de evento da EXAME que celebra as maiores empresas do país nesta quarta, dia 20; evento chega à 48ª edição
Fábio Faria, ministro das Comunicações, participa de painel do Melhores e Maiores, da EXAME (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Fábio Faria, ministro das Comunicações, participa de painel do Melhores e Maiores, da EXAME (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Carla Aranha
Carla Aranha

Publicado em 20/10/2021 às 17:01.

Última atualização em 20/10/2021 às 17:43.

No painel “A revolução do 5G nos negócios”, do evento Melhores e Maiores 2021, da EXAME, realizado nesta quarta, 20, o ministro Fabio Faria, das Comunicações, detalhou o leilão do 5G e os investimentos que deverão ser gerados no país com a chegada da nova tecnologia. Agendado para o dia 4 de novembro, o certame deverá movimentar 49 bilhões de reais — 80% desse montante será investido no próprio setor, já que o leilão não é arrecadatório. Intrega a lista de obrigações das empresas vencedoras levar o sinal 4G a localidades ainda não conectadas à internet. “O Brasil vai ser o primeiro país da América Latina a implementar a tecnologia do 5G, atraindo muitos investimentos”, afirmou o ministro durante o evento.

Melhores e Maiores 2021: inscreva-se gratuitamente e participe do maior prêmio do empreendedorismo brasileiro

Renovada, a premiação mais importante da economia brasileira celebra as Melhores e Maiores companhias do país, responsáveis por movimentar grande parte da economia brasileira. O prêmio, que chega à 48ª edição tem a missão de mapear o desempenho empresarial do país e entender quais são as organizações que são responsáveis e conduzem a economia local. A entrega dos prêmios começa às 19h — a transmissão online poderá ser acompanhada por aqui.

A importância da inclusão digital na geração de negócios — e perspectivas para a economia — é um dos principais temas do evento deste ano. “Vamos conectar os 40 milhões de brasileiros que ainda não têm acesso ao sinal de internet, além de conectar todas as regiões do Brasil”, disse Faria durante o painel, que contou com a intermediação de Lucas Amorim, diretor de redação da EXAME.

Segundo estimativas do Ministério das Comunicações, o agronegócio poderá crescer entre 10% e 20% ao ano com a instalação do 5G. “Com o 4G, a gente consegue colocar 10.000 equipamentos por quilômetro quadrado. No 5G, conseguimos colocar 1 milhão de dispositivos”, disse Faria. “Os portos, aeroportos e toda nossa infraestrutura também estará conectada. Vamos levar a internet para 8 mil quilômetros de estradas”, complementou. A expectativa, segundo o ministro, é que o país se torne um polo de inovação no continente.

Durante o evento, o ministro também mencionou as reuniões com investidores realizadas durante roadshows em outros países dos quais começou a participar nos últimos meses, com o abrandamento da pandemia. O último foi em Nova York, nos Estados Unidos, há algumas semanas. “Em todas as viagens que fazemos, conversamos com as empresas que vendem equipamentos 5G e investidores. Acredito que várias empresas de inovação e tecnologia vão migrar para o Brasil, para que o país seja um hub para a América Latina, Europa e África devido à nossa posição estratégica”, afirmou.

O leilão do 5G começou a despertar o interesse de grandes grupos internacionais, segundo o ministro. Ellon Musk, fundador da Tesla, seria um dos interessados. “O pessoal da equipe dele disse que estava tentando entender a questão de internet no Brasil e saber do leilão. Disseram também que estavam interessados na internet gratuita para os brasileiros”, afirmou. “Eu fiz propaganda do leilão no mundo inteiro. Fui para mais dez países e posso dizer que os investidores estão começando a olhar o Brasil”.

Um dos pontos que mais têm chamado a atenção, segundo o ministro, é a consonância entre o 5G, conectividade e sustentabilidade — uma das contrapartidas do leilão é que as empresas vencedoras levam a internet para a Norte. Cabos de fibra óptica deverão ser instalados na região embaixo do leito dos rios, preservando a floresta, por meio do programa Norte Conectado. “O programa já começou, em Macapá, e vai cortar toda a região amazônica de forma subfluvial, sem cortar um galho de árvore”, disse Faria. “Isso tem atraído muito a atenção dos investidores. Os olhos deles brilham, porque estamos levando conexão com sustentabilidade no meio da Amazônia”.

O ministro também adiantou que deverá estar na COP26, que será realizada em Glasgow, na Escócia, a partir do próximo dia 31, para reuniões bilaterais sobre o leilão do 5G e oportunidades de investimento para o país. “Vamos ser um país do futuro logo em breve. Só de sermos o primeiro país da América Latina a implementar o 5G, já é uma grande vitória”, afirmou.