Juiz altera relatório e Grêmio será denunciado por racismo

Juíz da partida contra o Santos alterou a súmula e inclui os acontecimentos que as próprias imagens flagradas em imagens de TV deixaram claras

	Goleiro Aranha, do Santos, que foi insultado: o Grêmio será denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva
 (Getty Images/Ricardo Ramos)
Goleiro Aranha, do Santos, que foi insultado: o Grêmio será denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (Getty Images/Ricardo Ramos)
D
Da RedaçãoPublicado em 29/08/2014 às 14:39.

Porto Alegre - Depois de ter ignorado em um primeiro momento o ato de racismo contra o goleiro Aranha, praticado por torcedores gremistas durante o jogo entre Grêmio e Santos, na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, o árbitro Wilton Pereira Sampaio acabou alterando o texto da súmula da partida nesta sexta.

Ele inclui os acontecimentos que as próprias imagens flagradas em imagens de TV deixaram claras no confronto válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Com isso, o clube será denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por infração ao artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que no seu texto prevê possíveis punições contra quem for condenado por "praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência".

No adendo que fez na súmula, Wilton Pereira Sampaio disse que resolveu incluir o ato de racismo na súmula do jogo ao ter a certeza de que o mesmo de fato aconteceu, o que no estádio não foi constatado pelo juiz e pelos outros dois integrantes do trio de arbitragem da partida.

"Informo que ao chegar ao hotel, advindo do estádio, por volta das 23h50, tive conhecimento através da imprensa que durante a partida existiram atos de racismo oriundos da torcida do Grêmio direcionados ao goleiro da equipe do Santos FC, Sr. Mario Lúcio Duarte Costa (Aranha), nº 1.

Relato que aos 41 minutos do segundo tempo, durante uma paralisação do jogo, dois atletas que se encontravam no banco de reservas da equipe do Santos, nº 7, Sr. Robson de Souza, e nº 10, Sr. Gabriel Barbosa Almeida, me relataram que o goleiro da sua equipe estava sendo vítima de atos de racismo, momento em que me dirigi até o referido atleta, o mesmo confirmou tal fato.

Contudo, nenhum integrante da equipe de arbitragem ouviu ou presenciou tais atos. Após esta paralisação o jogo teve prosseguimento normal sem qualquer relato de outro atleta", informou Wilton Pereira Sampaio no adendo da súmula.

Inicialmente, a súmula da partida apontava apenas que um rolo de papel higiênico foi atirado em direção ao lado direito da meta defendida por Aranha, sendo que o objeto partiu de onde estavam posicionados os torcedores que praticaram atos racistas contra o goleiro.

Ele disse ter sido chamado de "preto fedido" e as câmeras da transmissão da TV também captaram gritos de "macaco" por parte da torcida.

Em caso de punição, o Grêmio pode perder mandos de campo e até ser excluído da Copa do Brasil. A pena também prevê a perda de pontos, mas, como a Copa do Brasil é um torneiro de mata-mata, o time gaúcho pode ser eliminado.

Em campo, a equipe comandada por Felipão ainda foi derrotada por 2 a 0 neste jogo de ida das oitavas de final, cujo confronto de volta está marcado para a próxima quarta-feira, na Vila Belmiro.