Jornal Nacional e Datafolha: dia de testar o potencial de Haddad

O ex-prefeito de SP tem nesta sexta-feira um dia decisivo em sua corrida para atrair os votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Quatro dias após ser confirmado como o candidato do PT à presidência, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, tem nesta sexta-feira um dia decisivo em sua corrida para atrair os votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Haddad participa de sabatina no Jornal Nacional, a mesma de que participaram seus adversários no final de agosto.

A militância petista tentará dar o máximo de visibilidade ao evento, tanto nas redes sociais quanto com um telão montado na Cinelândia, no Rio, para transmitir a entrevista. Depois, o próprio Haddad fará comício. A expectativa é reunir 20.000 pessoas.

A partir da próxima semana, o candidato deve mesclar, segundo a Folha, agendas no Sudeste, onde está o metade do eleitorado do país, com o Nordeste, onde o PT tem seu maior percentual de eleitores. Em paralelo, o PT vem reforçando, nos estados, a parceria de Haddad com os candidatos ao governo. Na Bahia, o novo slogan do candidato petista Rui Costa é “É 13 na Bahia, é 13 no Brasil. É Rui, é 13, é Haddad, é com 13 que eu vou”.

Haddad terá um desafio de mão dupla. De um lado, deve manter de um discurso incisivo de críticas a projetos como o teto de gastos e de defesa de programas sociais, para consolidar seu nome entre os órfãos de Lula. De outro, tentará acalmar o mercado e potenciais novos eleitores com a imagem de um político “moderado”. Perfil publicado no jornal britânico Financial Times mostra que Haddad tem se reunido com banqueiros e que fez uma gestão fiscal conservadora durante a prefeitura de São Paulo.

Uma nova pesquisa Datafolha, a ser divulgada na noite desta sexta-feira, deve mostrar se o candidato petista está ou não no caminho certo. O último levantamento mostrou um avanço de 4% para 9% nas intenções de voto, o suficiente para colocar o petista tecnicamente empatado em segundo lugar, mas ainda quatro pontos atrás de Ciro Gomes (PDT). Ciro, aliás, é tido como seu maior adversário pelos votos da esquerda, sobretudo no Nordeste.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.