Gripe do vírus influenza avança no Brasil e já atinge dez estados

Gripe causada pelo vírus influenza A H3N2 já levou pacientes à morte em cinco estados. Números podem ser ainda maiores diante da indisponibilidade do sistema federal de informação
Gripe: números podem ser ainda maiores diante da indisponibilidade do sistema federal de informação (Reuters/Ueslei Marcelino)
Gripe: números podem ser ainda maiores diante da indisponibilidade do sistema federal de informação (Reuters/Ueslei Marcelino)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 22/12/2021 08:20 | Última atualização em 22/12/2021 08:20Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Os surtos de gripe causados pelo vírus influenza A H3N2 se espalham pelo Brasil e já atingem ao menos dez estados. Em cinco - Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco e Paraná - foram registradas mortes pela doença.

Houve óbitos pelo influenza também em Alagoas, mas ainda não se sabe o subtipo do vírus. Especialistas relacionam a alta de casos à baixa cobertura da vacina contra a gripe este ano, por causa da pandemia de covid. A alta da doença também foi registrado em São Paulo, Pará, Amazonas e Rondônia.

Criado por médicos, o curso Mente em Foco te ensina a desenvolver seus pontos fortes e fracos. Inscreva-se!

O Estado de São Paulo registrou 50 óbitos por influenza de janeiro até 10 de dezembro deste ano, segundo a Secretaria da Saúde do Estado. No total, houve 665 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza. A pasta não informou os subtipos do vírus.s

No ano passado todo, houve 713 casos e 54 mortes. Conforme a pasta, os dados são preliminares, já que desde o dia 9 de dezembro os sistemas federais de informação, incluindo o Sivep Gripe, estão indisponíveis, prejudicando a atualização das estatísticas estaduais.

Óbitos

Ao menos 74 pessoas ficaram doentes e duas morreram após serem infectadas pelo vírus da influenza A H3N2 no Espírito Santo, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). A pasta diz que ainda não há confirmação de que se trata da nova cepa Darwin que já circula em outros Estados. É esperado o resultado do sequenciamento genético das amostras enviadas à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Já a Bahia teve duas mortes pelo vírus do subtipo H3N2. Os casos se concentram na capital, Salvador, onde o número de pessoas doentes saltou de 170 para 238 nos três últimos dias. Do total, 209 casos são do H3N2.

Em Pernambuco, o governo confirmou anteontem a primeira morte por influenza A H3N2. O óbito aconteceu no domingo e a vítima era moradora de Recife. O Estado já totaliza 43 casos da doença - oito graves.

Alagoas confirmou uma alta de casos e mortes pelo vírus da gripe. Este ano, até dezembro, são 21 casos confirmados e três mortes, contra só oito casos e uma morte em 2020. A Secretaria da Saúde diz que ainda não foi identificado o subtipo que causou os óbitos.

A Secretaria de Saúde do Paraná confirmou na segunda-feira a morte de uma paciente de 77 anos pelo influenza H3N2. O Estado contabilizou 20 casos.

O Ministério da Saúde determinou a implantação de um sistema de vigilância epidemiológica da influenza em todo o território nacional, incluindo a Vigilância de Síndrome Gripal (SG) em unidades sentinelas.

O que dizem as últimas pesquisas científicas mais importantes? Descubra ao assinar a EXAME, por menos de R$ 0,37/dia.