• AALR3 R$ 20,20 0.15
  • AAPL34 R$ 68,45 1.62
  • ABCB4 R$ 16,74 1.33
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,74 4.76
  • AESB3 R$ 10,94 0.92
  • AGRO3 R$ 31,40 0.71
  • ALPA4 R$ 22,25 4.51
  • ALSO3 R$ 19,01 0.05
  • ALUP11 R$ 26,56 -1.88
  • AMAR3 R$ 2,61 2.76
  • AMBP3 R$ 32,57 4.76
  • AMER3 R$ 21,76 -0.59
  • AMZO34 R$ 3,44 5.39
  • ANIM3 R$ 5,61 2.56
  • ARZZ3 R$ 81,50 2.57
  • ASAI3 R$ 16,01 1.84
  • AZUL4 R$ 21,05 4.88
  • B3SA3 R$ 12,39 4.03
  • BBAS3 R$ 37,51 -0.16
  • AALR3 R$ 20,20 0.15
  • AAPL34 R$ 68,45 1.62
  • ABCB4 R$ 16,74 1.33
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,74 4.76
  • AESB3 R$ 10,94 0.92
  • AGRO3 R$ 31,40 0.71
  • ALPA4 R$ 22,25 4.51
  • ALSO3 R$ 19,01 0.05
  • ALUP11 R$ 26,56 -1.88
  • AMAR3 R$ 2,61 2.76
  • AMBP3 R$ 32,57 4.76
  • AMER3 R$ 21,76 -0.59
  • AMZO34 R$ 3,44 5.39
  • ANIM3 R$ 5,61 2.56
  • ARZZ3 R$ 81,50 2.57
  • ASAI3 R$ 16,01 1.84
  • AZUL4 R$ 21,05 4.88
  • B3SA3 R$ 12,39 4.03
  • BBAS3 R$ 37,51 -0.16
Abra sua conta no BTG

Grande SP tem maior média diária de internações por covid-19 em três meses

A taxa de ocupação de leitos de UTI na região da capital paulista está em 60%, e a de enfermaria em 54%. Nesta semana o governo restringiu o comércio
 (Getty Images/Getty)
(Getty Images/Getty)
Por Gilson Garrett JrPublicado em 02/12/2020 17:55 | Última atualização em 02/12/2020 18:18Tempo de Leitura: 3 min de leitura

No primeiro dia em que a quarentena na Grande São Paulo ficou mais restrita, com horário e a capacidade do comércio reduzidos, a média de internações dos últimos sete dias atingiu o maior valor em três meses.

De acordo com dados da Secretaria do Estado da Saúde, nesta quarta-feira, 2, a média diária é de 788 novos pacientes internados em leitos de enfermaria e de UTI, somando tanto a rede pública quanto a privada. A última vez que esta taxa esteve neste valor foi no dia 1° de setembro, quando ficou em 798.

A taxa de ocupação de leitos de UTI na região da capital paulista está em 60%, e a de enfermaria em 54%. A média diária de casos está em 2.255, uma das mais altas desde setembro. A região metropolitana tem um total de 580.856 casos confirmados e 24.408 mortes em decorrência da covid-19.

O governo de São Paulo colocou todo o estado na fase 3 amarela da quarentena nesta segunda-feira, 30, para controlar o avanço da covid-19. Com isso, o comércio passou a ter regras mais rígidas de funcionamento, com horário de atendimento e capacidade reduzidos.

A medida afetou a região onde se concentra a maior parte da população do estado, a Grande São Paulo, que já estavam na fase 4 verde, em uma escala que vai de 1 — a mais restrita — até 5. Também ficaram com medidas mais restritivas Taubaté, Campinas, Piracicaba, Sorocaba, Baixada Santista. As demais regiões já estavam na fase 3 amarela.

A regra tem validade até o dia 4 de janeiro, mas o governo disse que vai passar a acompanhar os dados semanalmente, antes eles eram analisados a cada 28 dias.

Na avaliação de especialistas e pesquisadores em saúde ouvidos pela EXAME, a medida ajuda mas não é o suficiente para conter o aumento no número de internações. Para eles, o mais importante neste momento, além da medida de diminuir a abertura do comércio, era fazer uma grande campanha de conscientização para que as pessoas estejam cientes de que ainda há risco.