Governo reduz previsão de crescimento do PIB para 4,5%

As projeções do Executivo são mais otimistas que as do Banco Central, que projeta expansão de 4% em 2011

São Paulo - O governo revisou para baixo a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2011 para 4,5%, meio ponto menos que há dois meses, ao mesmo tempo em que elevou para 5,7% a previsão de inflação.

No relatório elaborado bimestralmente pelo Ministério do Planejamento, divulgado neste sábado pela imprensa, a previsão para inflação durante o ano aumentou em 0,7%, para 5,7%.

Os dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mantêm dentro da margem "compatível" com a meta da política monetária, que situa a meta da inflação em 4,5%, com margem de dois pontos percentuais.

Pelo relatório, a taxa média anual de câmbio do real frente ao dólar ficará em 1,61%, inferior ao percentual de 1,70% previsto anteriormente, devido ao processo de forte valorização da moeda brasileira.

As previsões do Executivo são mais otimistas do que as do Banco Central que considera que o PIB brasileiro deverá acelerar neste ano ao ritmo de 4%.

Supera também a estimativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) que calcula crescimento da economia do país de 3,5%.

O PIB brasileiro cresceu 7,5% em 2010 e alcançou sua maior expansão em quase três décadas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.