Governo de SP altera a quarentena para a fase vermelha; veja o que muda

A fase vermelha é menos restritiva que a emergencial, em vigor para todo o estado desde o dia 15 de março

O governo de São Paulo decidiu regredir a quarentena para a fase 1 vermelha a partir da segunda-feira, 12, com validade até o dia 18 de abril. Na prática, pouca coisa muda. O maior impacto é o retorno das aulas presenciais, com capacidade de 35%. Também voltam a ser autorizados os jogos do Campeonato Paulista, suspensos desde o 15 de março, quando a fase emergencial entrou em vigor.

O restante das atividades consideradas não essenciais, como shoppings, comércio de rua, são autorizados apenas nos sistemas de drive-thru e delivery. A fase vermelha também passa a permitir a retirada no local, até então proibida. As mesmas regras valem para restaurantes e bares. Padarias podem funcionar no mesmo modelo de supermercados.

Parques e praias continuam fechados, assim como cultos religiosos, que permanecem proibidos. O teletrabalho é obrigatório para todas as atividades administrativas. Lojas de materiais de construção, até então fechadas, podem reabrir.

As regras valem para todo o estado, mas as prefeituras têm autonomia para alterar algumas regras. Na capital paulista, o prefeito Bruno Covas (PSDB) já disse que libera as atividades presenciais nas escolas, com a cidade na fase vermelha.

O que motivou o estado a mudar a quarentena foi a leve queda na taxa de ocupação de leitos de UTI, que ficou em 88% na quinta-feira, 9, após quase um mês acima dos 90%. Apesar disso, o estado de São Paulo bateu um novo recorde de mortes por covid-19 em 24 horas, com 1.299. Foi o segundo recorde em uma semana.

"Nós tivemos ao longo dessas últimas semanas avanços importantes na contenção da pandemia. As medidas de distanciamento e isolamento social, com apoio da população. Se compararmos as últimas semanas, tivemos uma queda na média diária de novas internação de 17%. É o que nos permite dar passos", explicou o vice-governador, Rodrigo Garcia, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 9.

Regras da fase vermelha

  • Apenas atividades essenciais podem funcionar, como supermercados, açougues, padarias, feiras livres, farmácias, postos de gasolina, petshops. 
  • Comércio e shoppings: permitida a comercialização por meio da retirada no local, janela do carro (drive-thru) de 5h às 20h e entrega na casa do comprador (delivery) por 24h
  • Salões de beleza e academias precisam ficar fechados
  • Restaurantes e bares: é permitida a entrega (delivery) por 24h. A compra sem sair do carro (drive-thru) e a retirada no local valem das 5h às 20h. O consumo no local é proibido.
  • Padarias podem funcionar seguindo as regras de supermercado, proibido o consumo no local
  • Teletrabalho de serviços administrativos é obrigatório
  • Parques e praias ficam fechados
  • Venda de bebida alcoólica só é permitida entre 6h e 20h
  • Qualquer tipo de aglomeração é proibida
  • Toque de recolher das 20h às 5h
  • Igrejas e templos ficam fechados

Veja o anúncio dos detalhes da nova quarentena em SP

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.