Brasil

Governo cria fórum com ministros e chefes dos poderes para discutir segurança nas escolas

Lula participa de reunião sobre o tema nesta terça

Fundo da ONU levantou mais de 1 bilhão de dólares para construir escolas e comprar materiais de ensino (AFP/AFP)

Fundo da ONU levantou mais de 1 bilhão de dólares para construir escolas e comprar materiais de ensino (AFP/AFP)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 18 de abril de 2023 às 10h59.

O governo federal vai instalar um grupo com ministros, governadores e chefes dos outros Poderes da República para discutir medidas de segurança nas escolas. De acordo com o ministro da Casa Civil, Rui Costa, o objetivo é criar uma espécie de "Conselho da República" para definir diretrizes sobre o tema.

– O objetivo da reunião é que a partir daqui consigamos instalar um forum de discussão e deliberação, conselho da república, para elaborar medidas preventivas para salvar vidas e a nossa juventude.

Reunião de Lula

Lula chegou acompanhado da presidente do STF, ministra Rosa Weber, do presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, dos ministtos Camilo Santana (Educação) e Flávio Dino (Justiça) e do presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco.

Lula também convidou para o encontro, marcado para acontecer pela manhã no Palácio do Planalto, ministros de estado, além do Ministério Público, governadores, entidades representativas dos prefeitos e alguns parlamentares.

Essa será a segunda agenda oficial do presidente desde o seu retorno da China e Emirados Árabes Unidos, no último domingo. A primeira foi o encontro do chanceler de Vladimir Putin, Sergei Lavrov.

Na semana passada, o ministro Camilo Santana (Educação) se reuniu com cerca de 70 representantes de secretarias estaduais e municipais de educação para discutir ações para o combate à violência nas escolas. A expectativa é que Lula seja apresentado ao resultado do encontro nesta terça-feira. Entre as demandas apresentadas, secretários solicitaram apoio para contratação direta de psicólogos e equipes de apoio e segurança.

Os gestores também pediram ao ministro auxílio para ampliar o número de agentes para portaria das escolas e promover a capacitação desses profissionais.

Encontro com religiosos

O Palácio do Planalto também articula um encontro de Lula com representantes de diversas religiões para chamar o segmento para colaborar com as soluções para o problema. O governo entende que as religiões têm um papel importante na pauta da segurança escolar, uma vez que podem ajudar as famílias e a dialogar com o ambiente familiar.

O encontro ainda não tem data definida, mas o Palácio do Planalto trabalha com a expectativa de que ele aconteça em breve

Acompanhe tudo sobre:GovernoEscolasViolência urbana

Mais de Brasil

Como o FGTS surgiu?

Incidentes cibernéticos em sistemas do governo dobram no primeiro semestre de 2024

Luciano Hang é condenado à prisão pela Justiça do RS por ataques a arquiteto

Com atraso, abrangência menor e sem Lula, governo lança programa Voa Brasil para aposentados de INSS

Mais na Exame