Governadores criticam compensação parcial de corte de ICMS sugerido por Bolsonaro

Proposta apresentada pelo governo no Planalto repassaria aos estados valor das perdas com o imposto zerado até o limite de 17%. Porém, hoje há estados que cobram até 34% em alguns combustíveis
ICMS: A medida faz parte das sugestões apresentadas pelos estados para minimizar a alta do preços dos combustíveis para os consumidores (Marcos Oliveira/Agência Senado/Flickr)
ICMS: A medida faz parte das sugestões apresentadas pelos estados para minimizar a alta do preços dos combustíveis para os consumidores (Marcos Oliveira/Agência Senado/Flickr)
A
Agência O GloboPublicado em 07/06/2022 às 07:21.

Interlocutores dos governadores reclamaram, nos bastidores, do anúncio do presidente Jair Bolsonaro sobre a redução do ICMS sem antes ouvi-los. Segundo autoridades ouvidas pelo GLOBO em anonimato, a compensação que o governo federal se propõe a fazer para cobrir perdas dos entes é parcial.

Representantes dos estados devem se reunir com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) nesta terça-feira, às 19h, para debater o tema.

A medida faz parte das sugestões apresentadas pelos estados para minimizar a alta do preços dos combustíveis para os consumidores. O objetivo do governo é dar um alívio na inflação a quatro meses das eleições, que segundo as pesquisas, Bolsonaro está em segundo lugar.

Estes interlocutores dos estados destacam, contudo, que se a equipe econômica aceitar fazer essa compensação o ideal seria tentar atender ao pedido anterior dos governadores, que sempre defenderam a criação de um fundo de equalização dos preços de forma permanente.

— Se o governo federal dispõe de R$ 22 bilhões ou mais por que não implantar o fundo de compensação dos combustíveis? Depende só de decisão do Chefe do Executivo. Estamos defendendo desde primeiro semestre de 2021 — disse um interlocutor, acrescentando: —Pode o executivo alterar o tributo de outro ente da federação, sem cumprir regras da Constituição? Não, e ele sabe disto. O caminho escolhido é de quem sabe que é culpado pelo aumento dos preços dos combustíveis e não quer resolver! Parece birra contra os governadores, e o povo sofrendo.

LEIA TAMBÉM