Brasil
Acompanhe:

Governador afastado do DF, Ibaneis Rocha vai entregar celular à PF na segunda-feira

A entrega do aparelho atende à determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, ministro Alexandre de Moraes

Ibaneis Rocha: o governador estava fora de Brasília quando ocorreu a operação de busca em sua residência, "mas faz questão de que o seu telefone seja periciado" (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ibaneis Rocha: o governador estava fora de Brasília quando ocorreu a operação de busca em sua residência, "mas faz questão de que o seu telefone seja periciado" (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

E
Estadão Conteúdo

21 de janeiro de 2023, 15h55

A defesa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), informou que, na segunda-feira, 23, entregará o celular do governador pela manhã, na sede da Polícia Federal, em Brasília. A entrega do aparelho atende à determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, ministro Alexandre de Moraes.

Segundo a defesa, o governador estava fora de Brasília quando ocorreu a operação de busca em sua residência, "mas faz questão de que o seu telefone seja periciado", declarou o advogado Cleber Oliveira, que representa Ibaneis, ao lado de Alberto Toron. "Como já dito, ele não tem nada a esconder e é o maior interessado na plena apuração dos fatos."

Ontem, Toron disse ter sido pego de surpresa pela determinação de busca e apreensão na casa e no escritório do governador afastado, nesta sexta-feira, 20.

Toron disse que causou estranhamento o fato de a ordem ter ocorrido dias após o depoimento de Ibaneis à Justiça, há uma semana. A diligência foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e acatada pelo ministro Alexandre de Moraes.

"A busca e apreensão sempre representa uma surpresa. Agora, nós estranhamos que essa medida tenha sido determinada tanto tempo depois de ele ter sido ouvido… ele que havia se colocado à disposição. Mas, a defesa não se preocupa com a busca e apreensão", declarou o advogado à Coluna do Estadão.

Toron acrescentou que respeita a diligência e que vai aguardar o esclarecimento dos fatos após ter conhecimento do material apreendido. Ibaneis não estava nos endereços no momento da operação.

O ex-secretário da Justiça do governo do DF, Anderson Torres, considerado um dos personagens centrais para as investigações, deve prestar depoimento na próxima segunda-feira.