General Heleno: militares seguirão apolíticos e não comandarão o país

Mas a expectativa é que haja militares da reserva em cargos importantes no novo governo
 (Ricardo Moraes/Pool/Reuters)
(Ricardo Moraes/Pool/Reuters)
R
Rodrigo Viga Gaier e Ricardo Brito, da Reuters

Publicado em 28/10/2018 às 23:44.

Última atualização em 31/10/2018 às 14:24.

Rio de Janeiro -  O general da reserva do Exército Augusto Heleno, indicado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro como futuro ministro da Defesa, disse neste domingo que é loucura achar que os militares vão governar o país numa administração Bolsonaro.

Em entrevista coletiva, Heleno disse que os militares continuarão apartidários e apolíticos no governo Bolsonaro.

Além de Heleno e do coronel reformado da Aeronáutica Marcos Pontes, indicados ainda na campanha eleitoral para ministérios, a expectativa é de que o governo Bolsonaro tenha outros militares da reserva em cargos importantes.