Brasil
Acompanhe:

Espírito Santo, Minas Gerais e Amapá registram falta de luz

A Eletropaulo informou por meio de nota à imprensa que o ONS orientou o corte de energia de mais de 700 Megawatts


	Lâmpada: até as 16h15, não havia posicionamento oficial do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)
 (Jeff Kubina / Flickr / Wikimedia Commons)

Lâmpada: até as 16h15, não havia posicionamento oficial do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) (Jeff Kubina / Flickr / Wikimedia Commons)

D
Da Redação

19 de janeiro de 2015, 15h58

São Paulo - Consumidores de energia relatam em redes sociais na tarde desta segunda-feira, 19, falta de luz nas regiões Sul, Sudeste e Norte, nos seguintes estados: Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Amapá.

Até as 16h15, não havia posicionamento oficial do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A Eletropaulo, no entanto, informou por meio de nota à imprensa que o ONS orientou o corte de energia de mais de 700 Megawatts.

A empresa diz que o Centro de Operações da Distribuidora acompanha a situação e "segue monitorando o sistema integrado por meio do ONS".

Poucos minutos depois, em novo comunicado, informou que, "seguindo orientação do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), restabeleceu a totalidade de sua carga de energia distribuída às 15h50".

De acordo com assessoria de imprensa da Eletropaulo, em contato telefônico, não há informações oficiais de quais regiões da cidade de São Paulo sofrem ou sofreram com os cortes de energia.

A companhia promete comunicado para detalhar melhor quais regiões atendidas por ela serão ou foram afetadas.

A Copel também foi orientada pelo ONS a reduzir oferta em 320 MW de energia distribuída; a Light e a Ampla também receberam ordem semelhante.

CPFL Energia, após ser submetida à mesma determinação, recebeu autorização para restabelecer fornecimento a um terço dos clientes.

Em São Paulo, a Linha Amarela do metrô tem problemas de operação devido à falta de energia elétrica.

De acordo com a ViaQuatro, que administra o trecho, a operação é parcial. O Twitter oficial da concessionária republica fotos tiradas por usuários.

Nas imagens, pessoas descem dos trens e caminham pelos trilhos.