Em seis anos, sistema Cantareira tem menor volume operacional para abril

Segundo informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), até a manhã deste sábado, 30, a quantidade de chuvas que caiu sobre o Sistema Cantareira é 16% da média histórica
Cantareira: o Sistema Cantareira está atualmente com 44% de ocupação dos seus reservatórios, índice mais baixo dos mananciais da região (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo/Divulgação)
Cantareira: o Sistema Cantareira está atualmente com 44% de ocupação dos seus reservatórios, índice mais baixo dos mananciais da região (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo/Divulgação)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 30/04/2022 16:12 | Última atualização em 30/04/2022 16:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Sistema Cantareira, reservatório que abastece a Região Metropolitana de São Paulo, fechou o mês de abril deste ano com 44% da sua capacidade operacional, nível mais baixo para o mês desde 2016, quando registrou 36,3% de ocupação por água.

Segundo informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), até a manhã deste sábado, 30, a quantidade de chuvas que caiu sobre o Sistema Cantareira é 16% da média histórica - 13,8mm de precipitação, enquanto a média para abril é de 83,2 mm.

Em nota, a Sabesp informou que não há risco de desabastecimento na Região Metropolitana de São Paulo. Segundo a Companhia, o Sistema Integrado que é composto por sete mananciais (Cantareira Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço) opera com 59,1% da capacidade, mesmo nível, por exemplo, de 2021, quando o volume de chuvas também não foi tão alto, porém não houve problemas no abastecimento da Região Metropolitana.

LEIA TAMBÉM: Fachin diz não vai aceitar 'intervenção' das Forças Armadas nas eleições

Maior produtor de água da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), o Sistema Cantareira está atualmente com 44% de ocupação dos seus reservatórios, índice mais baixo dos mananciais da região - Alto Tietê (61,7%), Guarapiranga (87,6%), Cotia (91,4%), Rio Grande (102,9%), Rio Claro (50,7%) e São Lourenço (93,5%).

Ocupação do reservatório Cantareira nos últimos anos

* 30 de abril de 2022 - 44%

* 30 de abril de 2021 - 50,8%

* 30 de abril de 2020 - 61,8%

* 30 de abril de 2019 - 58,7%

* 30 de abril de 2018 - 51,2%

* 30 de abril de 2017 - 65,2%

* 30 de abril de 2016 - 36,3%

LEIA TAMBÉM: Urna eletrônica é segura? Entenda como o equipamento e a votação funcionam