Eleições: 12 governadores devem ser eleitos no 1º turno, apontam pesquisas

No Centro-Oeste, Mauro Mendes, do Mato Grosso, e Ronaldo Caiado, de Goiás, aparecem na liderança das pesquisas; eleição também pode ser definida em estados de outras regiões neste domingo, dia 02
Eleições 2022: 12 governadores podem ser eleitos no 1º turno (VARISTO SA/AFP via Getty Images)/Getty Images)
Eleições 2022: 12 governadores podem ser eleitos no 1º turno (VARISTO SA/AFP via Getty Images)/Getty Images)
Carla Aranha
Carla Aranha

Publicado em 02/10/2022 às 15:22.

Última atualização em 02/10/2022 às 15:43.

De acordo com pesquisas de intenção de voto divulgadas entre quarta-feira, dia 28, e sábado, dia 01, doze candidatos a governador podem ser eleitos no primeiro turno. A maioria é formada por atuais governadores que tentam a reeleição. No Centro-Oeste, Mauro Mendes, do Mato Grosso, e Ronaldo Caiado, de Goiás, ambos do União, aparecem na liderança das pesquisas.

Caiado tem 56% da preferência dos eleitores diante de 29% de Gustavo Mendanha (Patriotas), segundo pesquisa Ipec realizada entre 28 e 30 de setembro com 800 pessoas, com margem de erro de três pontos percentuais. O Ipec também aponta que Mauro Mendes deve ser eleito no primeiro turno com 73% das intenções de voto.

LEIA TAMBÉM:

No Pará, Helder Barbalho (MDB) segue como favorito, com 76% das intenções de voto, segundo o Ipec. No Paraná, 62% dos eleitores devem votar em Ratinho Júnior (PSD), diante de 29% que devem escolher Roberto Requião (PT). Em Roraima, o favorito é Antonio Denarium (PP), com 51% das intenções de voto, de acordo com o Ipec. No Nordeste, Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte,  segue com 61%.

No Amapá, o candidato Clécio Luiz (Solidariedade) deve vencer no primeiro turno com 57% dos votos válidos, segundo o Ipec. Na Bahia, o cenário é um pouco mais incerto, embora ACM Neto (União) apareça nas pesquisas com 51% das intenções de voto.

Em outros estados, especialmente em Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Pernambuco, a disputa promete ser grande, com candidatos embolados no segundo lugar.

Em São Paulo, o cenário mudou nas últimas semanas, com o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) crescendo nas pesquisas. Na última sondagem do Ipec, Tarcísio aparece com 31% das intenções de voto – há um mês, ele contava com 17% da preferência do eleitorado. O candidato Fernando Haddad (PT) permanece na liderança, com 41% das intenções de voto.

No Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL) ampliou a diferença para Marcelo Freixo (PSB). Cerca de 47% dos eleitores devem votar no atual governador do Rio, diante de 28% que preferem Freixo.