Eduardo Leite ameaça tirar palanque de Simone Tebet no Rio Grande do Sul

A medida seria uma resposta à insistência do diretório emedebista gaúcho em lançar o deputado estadual Gabriel Souza na corrida pelo Palácio Piratini
Rio Grande do Sul: No plano nacional, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou em conversas reservadas que a legenda deve integrar a coligação de Simone mesmo se não houver um acordo no Rio Grande do Sul (Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini/Flickr)
Rio Grande do Sul: No plano nacional, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou em conversas reservadas que a legenda deve integrar a coligação de Simone mesmo se não houver um acordo no Rio Grande do Sul (Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini/Flickr)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 15/07/2022 às 09:30.

O ex-governador Eduardo Leite (PSDB), pré-candidato à reeleição no Rio Grande do Sul, ameaça fechar seu palanque para a senadora e presidenciável Simone Tebet (MDB-MS). A medida seria uma resposta à insistência do diretório emedebista gaúcho em lançar o deputado estadual Gabriel Souza na corrida pelo Palácio Piratini. Leite acaba de receber o apoio do União Brasil, cujo candidato ao Planalto é o deputado federal Luciano Bivar (PE).

No plano nacional, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou em conversas reservadas que a legenda deve integrar a coligação de Simone mesmo se não houver um acordo no Rio Grande do Sul. Mas, de acordo com aliados, não haveria o mesmo "entusiasmo".

O dirigente tucano havia condicionado a aliança em torno de Simone na chamada terceira via ao acerto no Estado. Apesar da pressão da direção nacional do MDB, o diretório gaúcho manteve o nome de Souza e perdeu a prerrogativa de indicar o vice de Leite.

Em entrevista nesta quarta-feira, 13, Leite elogiou Bivar. "Nesse momento, a participação do União Brasil enseja o apoio ao Bivar. A prerrogativa de indicar o vice será do União Brasil. Bivar terá nosso apoio e nosso palanque à sua disposição. O PSDB está em uma discussão nacional com o MDB. Vamos aguardar que esse processo se consolide para que possamos compreender de que forma podemos colaborar também", disse Leite.

No sábado, 9, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), participou de um ato político com Bivar que selou o apoio do União Brasil à candidatura à reeleição. A aproximação se dá em dois Estados em que a permanência do PSDB no poder é vista como crucial para os tucanos.

Sem um acordo no Rio Grande do Sul, a aliança entre o PSDB e o MDB será meramente formal. O PSDB deve indicar o senador Tasso Jereissati (CE) como candidato a vice de Simone. A expectativa é de que a dupla divida os palanques regionais com Bivar, presidente do União Brasil.

LEIA TAMBÉM: 

PSDB e MDB dividem palanques com Lula ou Bolsonaro em 16 estados e DF

Garcia diz que escolha de vice sai até dia 5 de agosto: 'Não haverá briga"