Drones ajudarão na fiscalização contra crimes eleitorais no DF

A ideia é que o equipamento auxilie a TRE-DF no combate a crimes como boca de urna e transporte ilegal de eleitores
O equipamento tem capacidade de voar em “elevada altitude”, sem ser percebido (Toninho Tavares/Agência Brasil)
O equipamento tem capacidade de voar em “elevada altitude”, sem ser percebido (Toninho Tavares/Agência Brasil)
A
Agência Brasil

Publicado em 28/09/2022 às 17:03.

Última atualização em 28/09/2022 às 17:11.

As principais zonas eleitorais do Distrito Federal contarão com uma ferramenta inédita de fiscalização nessas eleições. Pela primeira vez, drones da Polícia Federal circularão os céus da capital durante o domingo de votação, ajudando o Tribunal Regional Eleitoral do DF no combate a crimes como boca de urna e transporte ilegal de eleitores.

Segundo o presidente do TRE-DF, Roberval Belinati, a Justiça Eleitoral atuará “com energia” para reprimir qualquer ato ilícito que venha a ser praticado durante o pleito.

“Nós passamos à população essa mensagem para que tomem cuidado com confusões, se afastem de momentos que não sejam adequados para a realização do pleito eleitoral”, disse, em meio às demonstrações de uso do equipamento hoje, 28, no estádio Mané Garrincha.

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta

O chefe de Repressão e Combate ao Crime Organizado da PF, Gustavo Buquer, disse que os drones começarão a operar no sábado, dia 1º, de forma a evitar, já em um primeiro momento, essas práticas criminosas. Segundo ele, a quantidade de drones será suficiente para cobrir todo o DF, bem como a região no entorno da capital, auxiliando eventuais ações policiais em terra.

“Eles têm capacidade, inclusive, para identificar as pessoas, captar imagens, fotografias, para que a gente possa, depois em terra, buscar aqueles que estavam cometendo os crimes, caso elas venham tentar evadir do local”, disse o policial.

Segundo a PF, o equipamento tem capacidade de voar em “elevada altitude”, sem ser percebido. Os drones têm câmeras “capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entrega de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez”.

Leia tudo sobre as eleições 2022