Brasil

Dilma diz que Estado precisa responder quem foi às ruas

Em mensagem aos servidores públicos, presidente disse que o Estado brasileiro precisa oferecer serviços de qualidade


	Dilma Rousseff: "as vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, mais médicos, mais educação, mais transporte de qualidade, mais segurança"
 (AFP/Getty Images)

Dilma Rousseff: "as vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, mais médicos, mais educação, mais transporte de qualidade, mais segurança" (AFP/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de dezembro de 2013 às 09h42.

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira, em mensagem de fim de ano aos servidores públicos, que o Estado brasileiro precisa oferecer serviços de qualidade para responder às cobranças dos manifestantes que foram às ruas de diversas cidades do país em 2013, principalmente no mês de junho.

"As vozes dos que foram às ruas querem melhores serviços públicos, mais médicos, mais educação, mais transporte de qualidade, mais segurança", disse Dilma em mensagem no Twitter.

"Cabe a todos nós, servidores públicos, responder essas vozes. O Estado brasileiro precisa oferecer serviços públicos de qualidade para todos, promovendo inclusão social e cidadania", acrescentou a presidente, que disse estar dirigindo-se aos servidores depois de um ano de "trabalho árduo e também de muitas conquistas".

Em junho deste ano, milhares de manifestantes tomaram as ruas de diversas cidades do país para protestar contra a má qualidade dos serviços públicos, a corrupção e até os gastos com a organização da Copa do Mundo de 2014.

As manifestações, que em um único dia levaram mais de 1 milhão de pessoas às ruas, aconteceram durante a realização da Copa das Confederações, pegando de surpresa o governo e a Fifa num evento-teste para o Mundial do ano que vem.

Em resposta aos protestos, a presidente lançou cinco pactos nacionais em prol do combate à corrupção e melhoria dos serviços públicos de transportes, saúde e educação, além da responsabilidade fiscal.

Desde então, a presidente tem viajado o país para anunciar obras de mobilidade urbana e fez dos investimentos em educação dos recursos provenientes da exploração do petróleo na camada do pré-sal tema constante de seus discursos. O programa Mais Médicos também tornou-se uma vitrine para o governo.

Acompanhe tudo sobre:Dilma RousseffGoverno DilmaPersonalidadesPolítica no BrasilPolíticosPolíticos brasileirosProtestosProtestos no BrasilPT – Partido dos Trabalhadores

Mais de Brasil

Roberto Jefferson paga R$ 40 mil à PF por conserto de viatura que atingiu com 42 tiros

Brasil inclui luta contra racismo pela 1ª vez na agenda do G20

AliExpress e Shopee antecipam data de taxação de compras de até US$ 50; veja quando passa a valer

PM impõe 100 anos de sigilo a processos disciplinares de Mello, candidato a vice de Nunes em SP

Mais na Exame