Dilma deve comparecer ao velório das vítimas da tragédia no Rio

Presidente voltou a pedir um minuto de silêncio em homenagem aos mortos

Brasília - A presidente Dilma Rousseff deverá participar do velório das vítimas do massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, no Realengo, no Rio de Janeiro. Pela segunda vez no dia, a presidente pediu um minuto de silêncio em respeito às vítimas e às famílias. “Hoje é um dia muito triste para todos os brasileiros”, afirmou Dilma, após receber um grupo de mulheres vítimas de desabamentos e inundações.

Ela disse que telefonará ao prefeito do Rio, Eduardo Paes, para saber a hora exata do velório.

No fim da manhã, a presidente decretou luto oficial de três dias. As bandeiras em frente ao Palácio do Planalto já estão hasteadas a meio-mastro. Antes, ela havia se emocionado ao citar o massacre no Rio. O Brasil não está acostumado com esse tipo de crime, afirmou a presidente.

Ao participar da cerimônia em comemoração à marca de 1 milhão de empreendedores individuais formalizados, Dilma manifestou repúdio ao crime e pediu um minuto de silêncio ao público. Em seguida, encerrou o evento. Os últimos dados oficiais indicam que o crime provocou 12 mortes e ferimentos em 17 pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.