Brasil

Dessa vez eu vou até o fim, diz Datena ao lançar pré-candidatura à prefeitura de SP

O comunicador já passou por 11 partidos, mas nunca foi candidato. Datena apresenta diariamente o Brasil Urgente , na Rede Bandeirantes

Datena: apresentador disse que disputará a eleição (André Martins/Exame)

Datena: apresentador disse que disputará a eleição (André Martins/Exame)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 13 de junho de 2024 às 12h02.

Última atualização em 20 de junho de 2024 às 15h03.

Tudo sobreEleições 2024
Saiba mais

O apresentador José Luiz Datena (PSDB) lançou nesta quinta-feira, 13, a sua pré-candidatura à prefeitura da cidade de São Paulo e afirmou que “dessa vez vai até o fim”. O evento ocorreu em um hotel no centro de São Paulo.

”São Paulo vai ser governada pelo PSDB. São Paulo vai ser governada por mim. Dessa vez não posso me furtar do chamado da população de São Paulo”, disse o apresentador, em primeiro discurso como pré-candidato tucano.

O comunicador já passou por 11 partidos, mas nunca foi candidato. Datena apresenta diariamente o Brasil Urgente, na Rede Bandeirantes.

Figuras como Aécio Neves, o prefeito de Santo André, Paulo Serra, o presidente da sigla em São Paulo, José Aníbal, e o presidente nacional da sigla, Marconi Perillo, participaram e discursaram no evento.

Conhecido pela bandeira da segurança pública, Datena usou parte de sua fala para afirmar que vai combater o crime na cidade. O comunicador criticou os contratos da prefeitura com empresas de ônibus com suposta ligações com o PCC.

”Eu tenho sonho de ver o povo de São Paulo entrar no transporte coletivo e não pagar passagem de ônibus para o PCC”, disse. “Quem permitiu que eles (PCC) estivessem lá através de licitações fraudulentas foi quem está no poder”, afirmou, em crítica indireta ao prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Datena lança pré-candidatura ao lado de tucanos (André Martins/Exame)

Datena disse ainda que o seu plano de governo será montado por “notáveis” e lideranças do PSDB, mas que não existe plano de governo “sem o expurgo de criminosos”.

“Eu não vou fazer campanha com colete a prova de balas. Vou fazer com o peito aberto. E se me deixarem de cadeira de rodas, eu termino a campanha e venço”, disse.

O apresentador criticou a polarização política no Brasil, mas disse que todo voto será bem-vindo, seja de eleitores de direita ou de esquerda. Datena relembrou que tem bom trânsito, por já ter sido procurado na eleição presidencial de 2022 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Há gente boa para além da ideologia”, disse.

Datena alegou problemas de saúde e não concedeu entrevista coletiva ao fim do evento, mas reafirmou a jornalistas quando deixava o hotel que “agora vai”.

“Vim de três cirurgias na qual a maioria deu errado. Dois meses atrás fiz uma cirurgia delicada no períneo, depois tive uma hemorragia e, por pouco, não morri. Tive trombose e minha mulher recentemente operou da coluna e precisa do meu apoio”, explicou.

Filiação em abril ao lado de Tabata

Datena se filiou ao partido em abril, em um aceno de acordo com a deputada federal Tabata Amaral (PSB), mas agora o apresentador garante que sairá como candidato.

Ao falar sobre a deputada, Datena disse que ela seguirá sendo importante na política da cidade e do estado.

Desde que se filiou ao partido, o apresentador foi incluído nas pesquisas eleitorais. Nos últimos levantamentos, Datena aparece com percentuais entre 10% e 15%.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2024José Luiz DatenaPSDB

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame