Brasil
Acompanhe:

Gestão do PAC sai da Casa Civil e volta ao Planejamento

A gestão dos projetos do PAC tinha sido atribuída à Casa Civil em março deste ano, mas agora retorna à pasta original


	Obra do PAC em Recife: gestão voltou para o Ministério do Planejamento por meio de decreto assinado por Dilma.
 (Oscar Cabral/VEJA)

Obra do PAC em Recife: gestão voltou para o Ministério do Planejamento por meio de decreto assinado por Dilma. (Oscar Cabral/VEJA)

L
Luci Ribeiro

11 de maio de 2016, 08h53

Brasília - O governo federal transferiu a Secretaria do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Casa Civil da Presidência da República para o Ministério do Planejamento.

A mudança consta de decreto da presidente Dilma Rousseff desta quarta-feira, 11. A gestão dos projetos do PAC tinha sido atribuída à Casa Civil em março deste ano, mas agora retorna à pasta original.

Entre outros pontos este decreto, que está publicado no Diário Oficial da União (DOU), ainda remaneja cargos em comissão da extinta Secretaria de Assuntos Estratégicos para a pasta do Planejamento.

Também faz alterações em decreto de 2007 que instituiu o Programa de Fortalecimento da Capacidade Institucional para Gestão em Regulação (Proreg).